Menu fechado
Biotecnologia Industrial, biotecnico

Biotecnologia Industrial

COMO INGRESSAR NO CURSO

Poderão inscrever-se no Curso alunos com Ensino Médio concluído e que se submeterem ao processo seletivo da ACAFE – Associação Catarinense das Fundações Educacionais.

– Duração:

Mínima: 9 semestres

Máxima: 18 semestres

NÚMERO DE VAGAS

40 vagas anuais

Biotecnologia Industrial Bacharelado

APRESENTAÇÃO DO CURSO

A Biotecnologia é a utilização de organismos vivos no desenvolvimento de novos produtos envolvidos no setor alimentício, farmacológico, agroindustrial e no meio ambiente. Atualmente, o termo Biotecnologia vem sendo muito destacado pelos meios de comunicação, mas vale ressaltar que as primeiras aplicações biotecnológicas datam de 1800 AC, como o uso de leveduras para fermentar vinhos e pães. Entretanto, esse crescimento acelerado do campo da biotecnologia ocorreu a partir da década de 70 com o grande avanço da engenharia genética no desenvolvimento de organismos modificados geneticamente, mais conhecidos como transgênicos. Vários são os campos em que o termo biotecnologia está sendo aplicado, dentre eles estão: ambiental, vegetal, animal, farmacêutico e alimentar.

O Brasil e suas diferentes regiões não poderiam deixar de serem influenciados por essa ciência. A região do meio-oeste de Santa Catarina, em que se enquadra a cidade de Videira, se apresenta como um grande campo para o crescimento da Biotecnologia devido às suas características ímpares. Tais características podem ser observadas, por exemplo, no campo da Vitivinicultura, na Fruticultura, na Suinocultura, na Avicultura e na industria madeireira.

Biotecnologia Industrial – O CURSO

O curso de Bacharelado em Biotecnologia Industrial oferecido desde 2002 pela Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC – Campus Videira, único do País com essa ênfase, vem a favor dessa multidisciplinaridade que está se tornando a Biotecnologia Mundial. Com essa premissa o curso está bem embasado no que tange a diversificação de disciplinas nos campos da Biologia, Química, Microbiologia, Bioquímica, Física, Genética, Transgênicos, Biossegurança, dentre outras. O curso é oferecidos em 9 (nove) módulos ou fases dentre as quais 6 (seis) são compostos por disciplinas básicas e os outros 3 (três) são compostos por disciplinas profissionalizantes (ênfase em Enologia e/ou Biotecnologia Animal e Vegetal). Além das disciplinas obrigatórias os alunos devem cursar disciplinas complementares à partir da 6ª fase e de Estágios Supervisionados à partir da 5ª fase, se estendendo até o final do curso. Vale ressaltar que os alunos desde a 1ª fase do curso são motivados a fazerem estágios de iniciação científica com professores do curso e na área que mais se identifiquem, podendo assim, percorrer todas as áreas da Biotecnologia. Os alunos à partir da 7ª fase podem escolher entre duas diferentes áreas: Enologia e/ou Biotecnologia Vegetal e Animal.

A primeira visa a aplicação das ferramentas biotecnológicas no melhoramento de da qualidade das uvas e consequentemente, dos vinhos e seus derivados, além de estudar outros tipos de bebidas. Com relação a segunda área de interesse os alunos que a escolherem irão trabalhar as técnicas biotecnológicas no que tange o melhoramento genético de microorganismos e de vegetais em geral.

Outro ponto a ser ressaltado é que o curso apresenta cooperação científicas com alguns centros de pesquisa no país tais como a EPAGRI-Videira, Laboratório de Materiais Nanoestruturados – Instituto de Química-UNESP – Araraquara-SP, Laboratório de Ressonância Magnética – Instituto de Física – USP – São Carlos – SP, Laboratório de Fotônica – UFRPE – Recife – PE, Instituto PERENE – Joinville – SC, o que permite que os estudantes do curso possam realizar estágios fora da UNOESC e possam crescer cientifica, profissional e principalmente, pessoalmente.

Ainda com relação ao curso, no 2º Semestre é realizada a Semana da Biotecnologia. Evento esse organizado pela Coordenação e pelo Centro Acadêmico dos Estudantes do curso de Biotecnologia Industrial com o apóio da Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação – UNOESC – Campus Videira. O evento é bem embasado no que tange a diversificação de palestras que permitem aos discentes, docentes, profissionais da área e o público em geral a entender e a se interessar, ainda mais, pela ciência que está revolucionando o mundo, tanto no ramo das pesquisas como na economia de um País.

Biotecnologia Industrial – O PROFISSIONAL

O aluno que ao concluir o curso será capaz de desempenhar as seguintes competências e habilidades:

-Atuar nos diversos campos nos quais a Biotecnologia atua, através da utilização de sistemas celulares para obtenção de produtos ou desenvolvimento de processos industriais;

-Capaz de participar ativamente sobre questões de interesse da biotecnologia, contribuindo assim para solucionar os problemas relativos a este campo de atuação em todos os seguimentos da Biotecnologia Industrial;

-Atuar no ensino, na pesquisa e na extensão, por meio de sua capacidade investigativa e voltada para a solução de problemas locais, regionais,nacionais e internacionais;

-Ser responsável em relação ao meio ambiente e a biodiversidade na promoção da qualidade de vida, no respeito à vida em todos os seus níveis de organização;

CAMPOS DE ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL em Biotecnologia Industrial

O campo de atuação do Biotecnólogo engloba todas as áreas que envolvem processos para aproveitamento da matéria e energia de origem biológica, sendo industrialmente classificadas em: Indústria Alimentícia; Indústria Farmacêutica; Agroindústrias em geral (Viti-vinícolas, Suinocultura, Avicultura, Madeireira, etc); Utilização de Resíduos e Tratamento de Efluentes e na Indústria de Fermentação e Enzimas.

Estes profissionais estão habilitados a atuar na manipulação de cultura de microrganismos e de células, na aplicação de testes de laboratório e, também, em diferentes etapas da obtenção de produtos, acompanhamento da produção, análise e controle de qualidade de bioprocessos industriais prioritariamente ligados à agroindústria e vitivinicultura. Poderão estar entre suas responsabilidades a seleção e manutenção de linhagens microbianas e celulares escolhidas, a multiplicação in vitro de vegetais, a realização de diversos testes laboratoriais, e na indústria, atividades tais como, preparação de inóculos, utilização de microrganismos e enzimas em processos, monitoramento e controle destes processos e/ou controle de qualidade. Tais atividades incluem direção, assessoria, vistoria, perícia, análises, padronização e controle de qualidade, produção e tratamento de produtos e resíduos, pesquisa e desenvolvimento de operações de bioprocessos industriais.

O Biotecnólogo também tem forte inclinação para a pesquisa científica e tecnológica, no desenvolvimento de processos biotecnológicos para o setor agroindustrial e pode ainda atuar nas áreas de vendas técnicas e de equipamentos específicos para a indústria biotecnológica, ou ainda, assistência técnica e automação dos bioprocessos industrializados. Atuar na redação e controle de patentes industriais da área biotecnológica.

ATIVIDADES DE EXTENSÃO – Biotecnologia Industrial

A coordenação do curso juntamente com o centro acadêmico promovem alguns eventos durante o ano. Os de maior expressão são a Semana do Lixo é Arte e a Semana da Biotecnologia Industrial. Esta última é composta de palestras abrangendo as diversas áreas de atuação do Profissional da Biotecnologia e cursos teóricos práticos. Os palestrantes são bem gabaritados nacional e internacionalmente dentro das suas áreas. Outro ponto de extensão está relacionado aos estágios que os acadêmicos realizam durante o curso.

Prof. Dr. Luciano Avallone Bueno – Coordenador do Curso

 

Publicado em:As Profissões

Você pode gostar também