Menu fechado
Dicas para o Enem do professor, vestibular

Dicas para o Enem do professor

O ENEM está chegando!

Não faça a Prova do Enem sem ver as dicas abaixo!

Dica do professor para o Enem

O Enem continua sendo um exame de poucas fórmulas e muita interpretação?

A prova do ENEM é muito interessante e veio com mudanças positivas para os vestibulandos. Ela consegue cobrar muito bem conhecimento e raciocínio dos candidatos em uma prova que mistura o estilo de vestibular clássico com o estilo do Enem antigo, no qual a análise e a interpretação de texto são priorizadas.

As mudanças incorporadas também proporcionaram um caráter mais discriminativo na prova, ou seja, os candidatos mais bem- preparados saem na frente. Uma dessas mudanças é o TRI (Teoria de Resposta ao Item), que atribui pesos diferentes às questões com base no grau de dificuldade. Isso aumenta a coerência da prova e diminui a probabilidade de um candidato ir bem simplesmente chutando questões O modelo TRI já é utilizado no exterior com sucesso.

Outro fator que aumenta a precisão da prova ao escolher os candidatos são os estilos das questões. Elas ainda cobram bastante conteúdo, mas não privilegiam a decoreba, e sim o raciocínio e a interpretação. Percebe-se isso na prova de Matemática do ano passado, na qual não apareceram questões clássicas e abstratas de cálculo de determinantes de matrizes ou de resoluções de inequações algébricas. As questões apareceram com uma forte contextualização e necessidade de o candidato interpretar e priorizar as informações mais importantes do problema.

Qual a melhor maneira de o aluno se preparar para o Enem?

Por mais que a interpretação e o raciocínio estejam evidentemente priorizados na prova, é necessária ainda uma grande base teórica para a resolução das questões. O conteúdo clássico do Ensino Médio ainda é cobrado e os conceitos precisam estar solidificados na cabeça do aluno para que ele possa resolver as questões. No caso dos professores, o melhor modo de preparar os alunos para o Enem é procurar contextualizar a sua matéria ao máximo e elaborar provas contendo questões no estilo Enem. No caso dos alunos, resolver provas dos anos anteriores e fazer simulados auxiliam bastante na ambientação para o Enem. Para se dar bem na prova, o aluno precisa praticar – é muito fácil se perder no tempo em uma prova de 90 questões.

O exame ficou mais difícil nos últimos anos?

Com dois dias de provas, com o número de questões e do grau de dificuldade, torna a prova cada vez mais difícil. Ela é uma prova cansativa – não é fácil, por exemplo, permanecer concentrado para resolver 90 questões e uma redação em um dia. O aluno precisa estar muito bem preparado intelectualmente, psicologicamente e até fisicamente para aguentar essa maratona. Entretanto, acredito que, deste modo, a seleção dos melhores candidatos ocorra de maneira mais eficiente.

Como melhorar a preparação para interpretar gráficos, infográficos e os textos de apoio?

Uma leitura calma do enunciado, grifando as principais informações, e total atenção para as unidades de medida nos gráficos já auxiliam na resolução. Não pode se afobar na hora da prova – o aluno tem que saber extrair o que é mais importante de cada enunciado. E essa capacidade é desenvolvida durante o estudo, com muito treino e resolução de questões.

Quais os conteúdos mais cobrados pelo Enem em exatas?

Em exatas, é cobrado o conteúdo tradicional, porém com mais ênfase na interpretação de fenômenos físicos e químicos e na resolução de problemas práticos, desprivilegiando assim a decoreba e a aplicação de fórmulas sem um prévio raciocínio. Em Matemática, o candidato pode esperar questões contextualizadas, mas que não o isentam de possuir uma forte base teórica para a resolução das questões. Rodrigo F. – Coordenador – Poliedro São Paulo.

O Enem está estimulando a mente de alunos, professores e educadores, e está exigindo mais qualidade de interpretação do próprio conhecimento, o que é muito bom.

Há no Enem uma forte influência da cidadania, da visão mais social, o que ajuda a tornar o conhecimento uma questão também social. O aprendizado estava muito específico, isolado, individual, particularizado e competitivo. Aprendia-se com a missão de um saber privado, o que tenho de saber vou utilizar para o meu próprio bem, o que é bom, mas não ideal. Essas mudanças são rápidas, como uma ventania que arrasta tudo, o que significa que dificilmente os vestibulares isolados terão força para exigir do aluno algo específico daquela instituição, ou seja, ficará mais difícil pedir uma matemática destacada do contexto Enem.

Otimismo é uma grande dica.

Mantenha um estado de espírito que combine com esta época de mudanças e fique entusiasmado para estudar, pois o conhecimento é peça fundamental, o motor de todas estas mudanças. O conhecimento que o Enem pede é para toda a sua vida, não é o conhecimento descartável depois do Vestibular. Estude, aprenda e faça relações com tudo que acabou de aprender. José H. de M. Filho, Coordenador – Colégio Poliedro – São José dos Campos

Ciências Humanas Para o Enem, as Ciências Humanas são mais do que mero instrumento de erudição. Pelo contrário, são justamente aquelas que darão as condições, em termos de conteúdo e forma, para compreender a realidade social do homem e propor soluções para situações-problemas fazendo uso de valores como igualdade, justiça e democracia.

História e Geografia têm um peso muito grande, pois grande parte das questões da prova de Ciências Humanas está distribuída por essas disciplinas. No entanto, cada vez mais a Sociologia e também a Filosofia tem sua presença garantida.

O Enem é uma avaliação que exige uma leitura interpretativa do mundo. é preciso saber dos conteúdos das disciplinas para relacioná-los, compreendê-los e ressaltar seus significados. Romulo V. B. Editor de Humanas – Sistema de Ensino Poliedro

Matemática e suas Tecnologias As questões do ENEM nessa área são, de maneira geral, contextualizadas e problematizadas, aplicando conceitos matemáticos a situações cotidianas. Assim, temas mais aplicáveis, como porcentagem, juros, áreas, proporções, problemas de primeiro e segundo grau, entre outros temas, ganham maior destaque do que outras áreas, como trigonometria (embora também seja cobrado). Percepções lógicas, análise de gráficos, tabelas e textos são muito importantes nessa prova, pois fornecem a informação que permitem resolver parte ou até mesmo toda a questão. Dino G., Editor de Biologia e Exatas – Sistema de Ensino Poliedro

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Essa área do conhecimento abrange 3 disciplinas: Biologia, Química e Física. Nessa prova, há questões específicas de cada matéria e questões que misturam duas ou as três, dando um caráter multidisciplinar às questões. Fórmulas de física, estruturas específicas de biologia e cálculos químicos complexos são pouco cobrados, as questões geralmente exigem uma pequena quantidade de informação do aluno e uma grande capacidade de compreensão e aplicação de conceitos, fazendo com que ele tenha que desenvolver uma ideia e aplicá-la, em vez de usar apenas a memorização. Embora existam questões semelhantes às questões clássicas de vestibular, várias questões abordam novas tecnologias, meio ambiente e atualidades, tornando a leitura de revistas, jornais, blogs e outras fontes de informação fundamental para os alunos. Dino G.,Editor de Biologia e Exatas – Sistema de Ensino Poliedro

Geral Do ponto de vista do resultado, a grande diferença do Enem anteriores (provas aplicadas em anos anteriores) para o Enem de hoje, é que inicialmente o foco do exame era ser um diagnóstico do Ensino Médio e, com a reformulação, passou a ser o vestibular de diversas e importantes universidades. Por isso, além da mudança do formato da prova, fez-se necessário que a prova tivesse um nível que fosse capaz de distinguir alunos de alto desempenho dos alunos de altíssimo desempenho. Ou seja, o Enem agora é uma prova mais difícil do que era no passado, por isso, o aluno precisa de uma preparação forte. Eduardo Q., Supervisor Editorial – Sistema de Ensino Poliedro

É importante que o aluno ao se preparar para o Enem conheça bem a grade de competências e conteúdos. Há alguns assuntos que não estão contemplados nelas e, portanto, não aparecem na prova, por exemplo: Literatura Portuguesa (Camões, Fernando Pessoa, etc.), Matrizes, Física Moderna e História do Oriente. Na outra ponta, o Enem inclui assuntos não usuais nos vestibulares tradicionais, incorporando conhecimentos da Sociologia, Filosofia, Artes e Linguagem corporal (Educação Física). completa Eduardo.

Boa prova e boa sorte!- Equipe do Vestibular1

 

Você acabou de ver, Dicas para o Enem do professor, veja agora; O que vai cair no Enem, Definidas as datas do Enem, Aula para o Enem, Vídeo aulas, Resultados do Enem, Aulas de Revisão para o Enem, Dicas para o Enem do professor – Matérias que mais caem no Enem, Visite a seção!

Visite as seções de Vestibular e de Revisão OnLine elas te ajudam a se preparar para o enem e vestibulares, Dicas para o Enem do professor e principalmente entrar na sonhada universidade!

Publicado em:Enem: Dicas

Você pode gostar também