Menu fechado
Biografia dos Autores literários

Biografia Jorge de Lima

 

Biografia Jorge de Lima – Introdução

Jorge Mateus de Lima nasceu em 23 de abril de 1895, em União dos Palmares, Alagoas.

Estreou na literatura em 1914, ainda fortemente influenciado pelo Parnasianismo, com XlV alexandrinos, o que lhe valeu mais tarde o título de Príncipe dos Poetas Alagoanos.

Em 1926, já formado em Medicina, ingressou na vida política, elegendo-se deputado estadual pelo Partido Republicano; em 1930, por motivos políticos, foi obrigado a abandonar Alagoas, indo viver no Rio de Janeiro.

Biografia Jorge de Lima: em 1946, com a redemocratização do país, elegeu-se vereador do Rio de Janeiro pela UDN. Faleceu em 15 de novembro de 1953.

A exemplo de Murilo Mendes, Jorge de Lima também trilhou caminhos curiosos na literatura brasileira: do parnasianismo de XIV alexandrinos evoluiu para a poesia social e a poesia de caráter religioso.

Sua poesia social apresenta belas composições, de coloração regional, em que ele usa sua memória de menino branco, marcado pela infância repleta de imagens dos engenhos e de negros trabalhando em regime de escravidão:

Biografia Jorge de Lima – Pai João
A filha de Pai João tinha um peito de
Turina para os filhos de Ioiô mamar:
Quando o peito secou a filha de Pai João
Também secou agarrada num
Ferro de engomar.

A pele do Pai João ficou na ponta
Dos chicotes.
A força de Pai João ficou no cabo
Da enxada e da foice.
A mulher de Pai João o branco
A roubou para fazer mucamas.

Biografia Jorge de Lima: em certos momentos aborda uma temática mais ampla – a denúncia das desigualdades sociais -, atingindo maravilhosa expressão poética através de hábil jogo de palavras:

Biografia Jorge de Lima – Mulher proletária
Mulher proletária – única fábrica
que o operário tem, (fabrica filhos)
tu
na tua superprodução de máquina humana
forneces anjos para o Senhor Jesus,
forneces braços para o senhor burguês.

Mulher proletária,
O operário, teu proprietário
há de ver, há de ver:
a tua produção, a tua superprodução,
ao contrário das máquinas burguesas
salvar o teu proprietário:’

A partir de Tempo e eternidade, Jorge de Lima volta-se para a restauração da Poesia em Cristo, em trabalho conjunto com Murilo Mendes.

Nessa obra observa-se a luta entre o material e o espiritual, temática que também aparece em A túnica inconsútil, em Mira Coeli e em Invenção de Orfeu, poema épico em dez cantos, escrito à moda de Camões e Dante.

Por: José de Nicola, por Esquina da Literatura
Biografia Jorge de Lima

Publicado em:Biografias

Você pode gostar também