Capitães de Areia de Jorge Amado - Vestibular1

Capitães de Areia de Jorge Amado

Capitães de Areia de Jorge Amado

 

Resumo Capitães de Areia de Jorge Amado
Os Capitães da Areia é um grupo de meninos de rua.
O livro Capitães de Areia de Jorge Amado é dividido em três partes. Antes delas, no entanto, via uma sequencia de pseudo reportagens, explica-se que os Capitães da Areia é um grupo de menores abandonados e marginalizados, que aterrorizam Salvador. Os únicos que se relacionam com eles são Padre José Pedro e uma mãe de santo.
O Reformatório é um antro de crueldades, e a polícia os caçam como os adultos antes do tempo que são. A primeira parte em si, “Sob a lua, num velho trapiche abandonado” conta algumas histórias quase independentes sobre alguns dos principais Capitães da Areia (o grupo chegava a quase cem, morando num trapiche abandonado, mas tinha líderes).

Pedro Bala, o líder, de longos cabelos loiros e uma cicatriz no rosto, uma espécie de pai para os garotos, mesmo sendo tão jovem quanto os outros, e depois descobre ser filho de um líder sindical morto durante uma greve; Volta Seca, afilhado de Lampião, que tem ódio das autoridades e o desejo de se tornar cangaceiro; Professor, que lê e desenha vorazmente, sendo muito talentoso; Gato, que com seu jeito malandro acaba conquistando uma prostituta, Dalva; Sem- Pernas, o garoto coxo que serve de espião se fingindo de órfão desamparado (e numa das casas que vai é bem acolhido, mas trai a família ainda assim, mesmo sem querer fazê-lo de verdade); João Grande, o “negro bom” como diz Pedro Bala, segundo em comando; Querido- de- Deus, um capoeirista que é só amigo do grupo; e Pirulito, que em grande fervor religioso.

Capitães de Areia de Jorge Amado: o ápice da primeira parte vem em duas partes: quando os meninos se envolvem com um carrossel mambembe que chegou à cidade, e exercem sua meninez; e quando a varíola ataca a cidade e acaba matando um deles, mesmo com Padre José Pedro tentando ajudá-los e se encrencando por isso.
A segunda parte, “Noite da Grande Paz, da Grande Paz dos teus olhos”, surge uma história de amor quando a menina Dora torna-se a primeira “Capitã da Areia”, e mesmo que inicialmente os garotos tentem tomá-la a força, ela se torna como mãe e irmã para todos. (O homossexualismo é comum no grupo, mesmo que em dado momento Pedro Bala tente impedi-lo de continuar, e todos eles costumam “derrubar negrinhas” na orla.) Mas Professor e Pedro bala se apaixonam por ela, e Dora se apaixona por Pedro Bala.
Quando Pedro e ela são capturados (ela em pouco tempo passa a roubar como um dos meninos), eles são muito castigados, respectivamente no Reformatório e no Orfanato.
Quando escapam, muito enfraquecidos, se amam pela primeira vez na praia e ela morre, marcando o começo do fim para os principais membros do grupo. “Canção da Bahia, Canção da Liberdade”, a terceira parte, vai nos mostrando a desintegração dos líderes.
Sem-Pernas se mata antes de ser capturado pela polícia que odeia; Professor parte para o RJ para se tornar um pintor de sucesso, entristecido coma morte de Dora; Gato se torna um malandro de verdade, abandonando eventualmente sua amante Dalva, e passando por ilhéus; Pirulito se torna frade; Padre José Pedro finalmente consegue uma paróquia no interior, e vai para lá ajudar os desgarrados do rebanho do Sertão; Volta Seca se torna um cangaceiro do grupo de Lampião e mata mais de 60 soldados antes de ser capturado e condenado; João Grande torna-se marinheiro; Querido-de-Deus continua sua vida de capoeirista e malandro; Pedro Bala, cada vez mais fascinado com as histórias de seu pai sindicalista, vai se envolvendo com os doqueiros e finalmente os Capitães da Areia ajudam numa greve. Pedro Bala abandona a liderança do grupo, mas antes os transforma numa espécie de grupo de choque.

Capitães de Areia de Jorge Amado: assim Pedro Bala deixa de ser o líder dos Capitães da Areia e se torna um líder revolucionário comunista.
Este livro foi escrito na primeira fase da carreira de Jorge Amado, e notam-se grandes preocupações sociais. As autoridades e o clero são sempre retratados como opressores (Padre José Pedro é uma exceção, mas nem tanto; antes de ser um bom padre foi um operário), cruéis e responsáveis pelos males. Os Capitães de Areia são heroicos, “Robin Hood”‘s que tiram dos ricos e guardam para si (os pobres).
O Comunismo é mostrado como algo bom, e o Padre José Pedro têm dúvidas quanto à posição da Igreja quanto ao assunto.
No geral, as preocupações sociais dominam, mas o problema existencial dos garotos os transforma em personagens únicos e corajosos, corajosos Capitães da Areia de Salvador.

 

Leia a biografia de Jorge Amado
Estude com nossas Vídeo Aulas

Faça uma redação que obtenha nota máxima. A redação é um dos grandes desafios para quem vai fazer vestibular ou ENEM. O apoio dado pela seção Redação Nota 10 do Vestibular1 tem informações e dicas exclusivas.

 

Capitães de Areia de Jorge Amado

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!

Deixe uma resposta