A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial - Vestibular1

A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial

Revisão de História: A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial

 

História: A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial

Resumão – Revisão da Matéria de História – Revisando seus conhecimentos
História: A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial

Revisão de História: A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial

 

A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial (1914-1918)

A China não teve uma participação ativa na Primeira Guerra Mundial, embora tenha ficado ao lado da Tríplice Entente em 1917. A Alemanha tinha direitos ferroviários e de mineração na China, e os navios alemães usavam os portos chineses. O Japão fez acordos secretos com a França e com outros Aliados, e apossou-se das propriedades alemãs e de partes da província de Chan-Tung.

Ao final da guerra, o Tratado de Versalhes permitiu que os japoneses conservassem os direitos que anteriormente pertenciam aos alemães em Chan-Tung. Consequentemente, a China se recusou a assinar esse tratado de paz.

 

A Cultura Chinesa e A Guerra Civil

Yuan Che Kai tentou se estabelecer como imperador, mas não o conseguiu. Morreu em 1916, deixando a China sem um chefe de Estado efetivo. Os líderes militares locais governavam a China e lutavam entre si pelo poder. Sun Yat-Sen continuou a trabalhar para obter uma unidade.

Em 1922, foi fundado o Partido Comunista Chinês (PCC). Em 1923, a URSS apoiou o Kuomintang de Sun Yat-Sen enviando dinheiro, armas e conselheiros militares. A URSS procurou estabelecer uma aliança entre o Kuomintang e o Partido Comunista Chinês. Quando Sun Yat-Sen morreu, Chang Kai-Chek assumiu o comando dos exércitos conjuntos de rebeldes nacionalistas e comunistas.

Em março de 1927, os rebeldes conquistaram Xangai e a parte inferior do vale do Yang-Tse. Em abril desse mesmo ano, Chang Kai-Chek voltou-se contra os comunistas e assassinou muitos de seus líderes. O PCC, sob a liderança de Mao Tsé-Tung e Chu Teh, retirou-se para o campo a fim de reorganizar suas bases de apoio. Em junho de 1928, os nacionalistas conquistaram Pequim, unindo o norte e o sul da China sob um único governo.

 

A Cultura Chinesa e A Guerra com o Japão

Em 1931, o Japão ocupou a Manchúria (atual nordeste da China) e transformou-a num Estado fantoche, chamado Manchukuo (País dos Manchus), cujo governante era Pu-Yi, o último imperador da China, que ficara aprisionado na cidade proibida desde a proclamação da República, em 1911.

Pu-Yi era uma figura decorativa, pois quem detinha o poder de fato eram os japoneses. O objetivo dos japoneses era conquistar uma das regiões mais ricas em minérios e combustíveis fósseis de toda a China. Por volta de 1933, os japoneses já haviam conquistado a província de Jehol, anexando-a a Manchukuo. O Japão exigia que a China desse independência às cinco províncias que formam a planície do norte da China.

Nessa ocasião, a luta entre nacionalistas e comunistas havia ficado mais intensa. Chang Kai-Chek cedeu à pressão japonesa, a fim de ganhar tempo em sua luta contra os comunistas. Em 1934, os nacionalistas deram início a uma campanha militar para esmagar os comunistas.
As tropas do Exército de Libertação Popular de Mao Tsé-Tung, totalizando mais de cem mil homens, percorreram 9.700 km a pé fugindo das tropas do Kuomintang, restando ao fim de um ano apenas nove mil soldados. Esta fuga ficou conhecida como a Longa Marcha.

Em 1937, o Japão declarou guerra total à China, realizando ataques maciços contra o país. Os líderes do exército nacionalista não chegavam a um acordo quanto a lutar contra os japoneses ou contra o exército do PCC. Em dezembro, generais pró-comunistas aprisionaram Chang Kai-Chek e o mantiveram preso até que ele concordasse em dar uma trégua aos comunistas.

As tropas japonesas marcharam para a China, encontrando forte resistência. Mas, por volta de 1939, o Japão já havia conquistado a maior parte do leste da China e havia obrigado Chang Kai-Chek a transferir a capital de Nanquim para Tchong-King.

Estude na sequência:
A Cultura Chinesa e A Segunda Guerra Mundial
A Cultura Chinesa e A República Popular da China
A Cultura Chinesa e A Ação Militar
A Cultura Chinesa e A Morte de Mao Tsé-Tung
A Cultura Chinesa e O Massacre da Praça da Paz Celestial
A Cultura Chinesa e Made in China
A Cultura Chinesa e As Relações com os EUA

Revisão de História: A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!

Deixe uma resposta