A Cultura Chinesa e A República Popular da China

A Cultura Chinesa e A República Popular da China

Revisão de História: A Cultura Chinesa e A República Popular da China

 

História: A Cultura Chinesa e A República Popular da China

Resumão – Revisão da Matéria de História – Revisando seus conhecimentos
História: A Cultura Chinesa e A República Popular da China

Revisão de História: A Cultura Chinesa e A República Popular da China

 

A Cultura Chinesa e A República Popular da China

Depois de 22 anos de guerra civil, com breves interrupções, o Exército de Libertação Popular, liderado por Mao Tsé-Tung, finalmente saiu vitorioso. Em 1° de outubro de 1949, foi proclamada a República Popular da China.
À frente do governo, como presidente, estava Mao Tsé-Tung. Liu Chao-Chi tornou-se vice-presidente. Chu En-Lai foi nomeado primeiro-ministro e assumiu o controle de todos os departamentos e ministérios do governo. Liu substituiu Mao na Presidência em 1959, mas Mao permaneceu como chefe do PCC.

A República Popular da China estabeleceu uma aliança formal com a URSS em 1950. Em pouco tempo, a China havia estabelecido relações diplomáticas com todos os países do bloco soviético, bem como com a Birmânia, a Grã-Bretanha, a Índia e a Indonésia.
Mas muitos outros países, inclusive o Brasil, continuavam a reconhecer os nacionalistas de Taiwan como o governo legal da China.

Em 1953, o PCC passou a implementar o programa econômico de tipo soviético, isto é, planejamento centralizado da atividade econômica, propriedade estatal dos meios de produção e a adoção de planos quinquenais, com ênfase na industrialização do país e no aumento da produção agrícola.

O governo assumiu o controle de todas as indústrias, ferrovias e jornais da China. Também desapropriou muitas propriedades de fazendeiros ricos, distribuindo as terras entre os agricultores. Mas estes tinham que transformar suas terras em cooperativas agrícolas e praticar a agricultura coletiva.
Como resultado da coletivização das terras, implantaram-se gradativamente as comunas populares, que seguiam, em linhas gerais, o modelo dos Kolkhozes soviéticos.

Ao final do primeiro plano quinquenal, em 1957, o Estado controlava toda a agricultura e todas as indústrias. O plano melhorou bastante a situação econômica da China. A indústria cresceu em mais de 10% ao ano, entre 1953 e 1957. A produção de aço aumentou em mais de 300% no mesmo período. Avanços pequenos, mas significativos, ocorreram na produção agrícola.

 

A Cultura Chinesa e O “Grande Salto à Frente” (1957-1961)

Em 1957, os chineses começaram o segundo plano quinquenal, conhecido como o Grande Salto à Frente. Esse plano incitava os chineses a duplicar a produção industrial, especialmente das indústrias de base, como as siderúrgicas.

O objetivo maior do Grande Salto à Frente era, como o próprio nome sugere, saltar, queimar etapas do processo de consolidação do modo de produção socialista na China, através da instalação de um parque industrial amplo e diversificado, segundo a alegação dos burocratas.

Em outras palavras, com o Grande Salto à Frente pretendia-se que a China deixasse de ser um país basicamente agrícola e se tornasse um país industrializado num curto espaço de tempo. Para viabilizar este objetivo, o Estado passou a dar prioridade aos investimentos no setor de base da atividade econômica (extração mineral, siderurgia e petroquímica), na indústria de armamentos e em obras de infraestrutura que dessem sustentação ao processo de industrialização.

Muito contribuiu para esta crença a experiência da URSS Os trabalhadores chineses construíram milhares de pequenas fornalhas para produzir ferro-gusa, muitas delas em quintais de residências. O ferro produzido nessas fornalhas era de qualidade tão ruim que grande parte não foi utilizada.

Em 1958, o governo começou a fundir as fazendas coletivas, transformando-as em enormes comunas. No entanto, depois de um ano de excelentes colheitas, as safras fracassaram nos três anos seguintes. Em 1962, o Estado finalmente admitiu que o Grande Salto à Frente havia falhado.

Estude na sequência:
A Cultura Chinesa e A Ação Militar
A Cultura Chinesa e A Morte de Mao Tsé-Tung
A Cultura Chinesa e O Massacre da Praça da Paz Celestial
A Cultura Chinesa e Made in China
A Cultura Chinesa e As Relações com os EUA

Revisão de História: A Cultura Chinesa e A República Popular da China

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!

Deixe uma resposta