Menu fechado
A Origem do Homem Americano 2 Revisão de História por Vestibular1

Revisão de História: A Origem do Homem Americano 2

 

História: A Origem do Homem Americano 2

Resumão – Revisão da Matéria de História – Revisando seus conhecimentos
História: A Origem do Homem Americano 2

Revisão de História: A Origem do Homem Americano 2

 

A Origem do Homem Americano 2

Segundo essa teoria, o homem teria chegado através do Estreito de Bering e se difundido ao longo do continente americano, e com a sua migração, teve que adaptar-se fisicamente como materialmente – através de seus implementos, pois o homem para sobreviver deve adaptar-se ao meio em que vive. Teria sido esta origem do homem americano, segundo esta corrente.

Já, a corrente poligenista coloca que o homem americano teria várias origens e chegado em diferentes épocas. Esta corrente é a mais aceita entre os cientistas e pesquisadores.
Nessa corrente, coloca-se que a origem do homem americano seria asiática – através do Estreito de Bering (conforme descrição mencionada acima), da Polinésia, da Austrália (estas através da navegação de ilha em ilha e pelo continente Antártico).

Além de colocarem que teriam existido navegações dos continentes europeu e africano com o continente americano, através das ilhas do arquipélago das Canárias, Madeira, Cabo Verde e Açores (as quais, supostamente seriam os fragmentos que restaram quando dá separação dos continentes na era Terciária). Todas as teorias poligenistas colocam que os homens teriam chegado, na América em várias épocas e locais. Teriam a sua origem Asiática, Melanésia, da Polinésia, da Malásia, Mongol e Urático (habitantes dos montes Urais).

Basicamente o homem americano. Colocam também, segundo os arqueólogos, a grande semelhança dos artefatos utilizados por essas culturas, com a cultura existente na América. Como por exemplo, as armas, o formato das casas, o seu modo de pescar, o propulsor para atirar mais longe uma lança, as bolheaderas, suas redes, suas vestimentas, seu método de fabricar bebidas fermentadas e etc.

Alguns colocam que o homem teria surgido quando os continentes formavam um só bloco, porém esta separação dos continentes foi muito antes do surgimento dos primeiros homineas, ocorreu à separação dos continentes pelo magma profundo na era mesozoica ou secundária, indo até a era Quaternária e o aparecimento dos primeiros homineas remontam ao Quaternário ou Neozoica.

Sendo assim, é inconcebível esta teoria, pois o homem surgiu após a separação dos continentes e as evidências arqueológicas comprovam até o ano de 1989, que a presença mais antiga na América, localiza-se em São Raimundo Nonato, no Piauí (Brasil), e sua datação remontam de 35 mil a 45 mil anos – segundo a arqueóloga Niede Guidon e confirmadas pelas datações de radiocarbono 14 (C14).

Concluindo, a origem do homem americano ainda é um grande enigma não se sabe de onde surgiu, não sabemos se o homem surgiu na América como sugere Ameghino, se ele surgiu primeiramente pela passagem do Estreito de Bering, se pelas migrações das navegações das ilhas Melanésia, Polinésia, Malásia, Austrália, etc, se teriam surgidos pelos descendentes de Noé, pelos cananeus – expulsos por Josué, pelos fenícios, pelos hebreus, pelos tírios das frotas de Salomão enviadas a Ofir, pelas dez tribos de Israel, pelas migrações anti-diluvianas, pelos cários da Ásia Menor após a Guerra de Troia, pelos tártaros de Kublai-Khan, pelos habitantes de Atlântida ou até segundo alguns pelos seres de outros planetas (segundo alguns autores que os colocam como os ancestrais dos Incas, Maias e Astecas) etc…

Sabe-se que a origem do homem americano é um mistério, ainda não resolvido, e que somente será resolvido pelas descobertas científicas, dadas pela arqueologia, pela paleontologia, pela física, pela biologia, pela geologia e desenvolvimento das ciências.

Seja o que for, o que se tem até hoje, é que, os homens americanos são mais recentes que os homens europeus, asiáticos e africanos. A datação mais antiga de homem encontrado no continente americano é em São Raimundo Nonato, no Piauí (Brasil), com datação de 35 a 45 mil anos e ainda em estudo; a segunda em Falson, com datação de 35 a 37 mil anos, na América do Norte; a terceira em Sândia, no Panamá; quarto em Punin, no Equador com datação de 12 a 16 mil anos; em quinto em Lagoa Santa, no Brasil com datação 10 a 11 mil anos. Há muito mais a ser descoberto.

Voltar a ler Revisão de História: A Origem do Homem Americano – parte UM

Colaboração de Cintia Gonçalves 22/06

Revisão de História: A Origem do Homem Americano 2

Publicado em:História,Matérias,Revisão Online

Você pode gostar também