Menu fechado
Conceito moderno de Geografia Vestibular1

Revisão de Geografia: Conceito moderno de Geografia

 

Geografia: Conceito moderno de Geografia

Resumão – Revisão da Matéria de Geografia – Revisando seus conhecimentos
Geografia: Conceito moderno de Geografia

Revisão de Geografia: Conceito moderno de Geografia

 

Conceito moderno de Geografia

Todo espaço gênico, natureza de primeira ordem, natureza primitiva, natureza primária, suporte físico ou ainda paisagem natural, natureza inferior (relação sinônima) é transformado, pela ação do homem, em espaço secundário, natureza antrópica, natureza socializada, natureza humanizada, espaço cultural, espaço de segunda ordem, paisagem artificial, natureza superior, (relação sinônima), ou seja, em espaço geográfico.

Numa prova de vestibular, jamais afirmativas do tipo: o problema do Nordeste do Brasil é a seca, as condições naturais são determinantes podem ser afirmativas, (Marque falso), pois se constituem em determinismo ambiental.

O determinismo ambiental é uma escola alemã sintetizada por Frederic Ratzel (Século XIX) que afirma ser o homem passivo diante do meio natural. Portanto, nestes estudos, a natureza primária é determinante na relação com o humano.

Tais análises são extemporâneas, foram influenciadas pela obra de Darwin, tanto quanto influenciaram Euclídes da Cunha em “Os Sertões”. Hoje o suporte físico, é no máximo, condicionante, nunca determinante, na relação com o homem, ele é um condicionante condicionado.

A natureza antrópica é dinâmica, fruto dos processos históricos que as criou, mudando de forma e de função na medida em que se mudam as ideias. Os espaços geográficos sofrem metamorfoses com o tempo histórico, porque são, em suma, fruto destas ideias. Um exemplo recente é a reestruturação dos centros envelhecidos das nossas cidades.

Uma equipe de urbanistas espanhóis realizou vários estudos para revitalização do centro de Goiânia. Nossas cidades foram criadas no modelo Fordista (concentradas espacialmente) e já não atendem as necessidades atuais, precisando ser repensadas em sua espacialidade.

Goiânia já precisava ter dois turnos de trabalho, ou ainda uma rua 24 horas, para evitar problemas de tráfego e de movimento pendular. As cidades precisam romper com seu modelo radiocêntrico já que suas estruturas encontram-se envelhecidas e não atendem mais as necessidades do grande capital.

Este precisa de muito espaço para circulação como os Hipermercados e os Grandes Shoppings que se localizam preferencialmente ao longo de grandes rodovias ou vias expressas. A lógica das estruturas modernas é a da desconcentração, ou seja, reinvenção de espaços nos mais variados aspectos, acompanhando o que ditam as transnacionais, que promovem uma acumulação flexível no intuito de produzir um produto mundial.

Há cidades que até se especializam em um só setor da economia como é o caso de Cingapura (Cidade Global) uma cidade praticamente Quaternária, produzindo, quase que somente, tecnologias e ideias. Sendo assim, os espaços mundiais estão sendo divididos em pontos opacos e pontos luminosos. Cingapura é um destes pontos luminosos.

A morte de MILTON SANTOS não deve ser esquecida. Ele foi um filósofo do Espaço Geográfico. Devemos a ele nossa compreensão de Espaço Geográfico enquanto vivo e dinâmico. Que falta ele já faz…. Ah!… que saudade.

Revisão de Geografia: Conceito moderno de Geografia

Publicado em:Geografia,Matérias,Revisão Online

Você pode gostar também