Menu fechado
Desemprego às alturas Atualidades Vestibular1

Revisão de Atualidades: Desemprego às alturas

 

Atualidades: Desemprego às alturas

Resumão – Revisão da Matéria de Atualidades – Revisando seus conhecimentos
Atualidades: Desemprego às alturas

Revisão de Atualidades: Desemprego às alturas

 

Desemprego às alturas

Um dos grandes problemas que assolam a população mundial, e principalmente dos países em desenvolvimento é a falta de emprego. Assim várias formas de desemprego passaram a existir: o subemprego, o desemprego estrutural, o emprego temporário, entre outros, que confirmam que o mercado exclui diretamente profissionais desqualificados para determinada profissão.

O grande problema do desemprego no Brasil é a pouca qualificação da população economicamente ativa, o grande número de analfabetos ou semi-analfabetos que não estão devidamente preparados para o mundo globalizado. Empregos existem, mas para pessoas capazes, a população que não possui um curso superior ou uma especialização em uma determinada profissão sofre em longas filas em busca de um serviço que por sinal é mal remunerado.

Economistas e sociólogos culpam a grande e rápida modernização tecnológica dos equipamentos industriais, que tomam o lugar da mão-de-obra humana, também o crescimento do subemprego ou o emprego temporário que dura de 6 a 8 meses e, finalmente, a abertura da economia brasileira para produtos importados que competem diretamente com os produtos brasileiros, desestimulando a produção, fazendo com que as industrias demitam seus funcionários para reduzir seus custos.

Esse problema acontece no Brasil a pouco tempo, pois antes da década passada o desemprego não alcançava às taxas de 4%, atualmente essas taxas já são de 18% da população economicamente ativa. A solução encontrada é a qualificação da população como fez os países desenvolvidos, assim os empregos serão preenchidos com devidas qualificações e a economia só tem a crescer.

Revisão de Atualidades: Desemprego às alturas

Publicado em:Atualidades,Matérias,Revisão Online

Você pode gostar também