Menu fechado
Empresas Transnacionais Revisão de Atualidades por Vestibular1

Revisão de Atualidades: Empresas Transnacionais

Atualidades: Empresas Transnacionais

Resumão – Revisão da Matéria de Atualidades – Revisando seus conhecimentos
Atualidades: Empresas Transnacionais

 

Empresas Transnacionais

As empresas transnacionais constituem o carro chefe da globalização. Essas empresas possuem atualmente um grau de liberdade inédito, que se manifesta na mobilidade do capital industrial, nos deslocamentos, na terceirização e nas operações de aquisições e fusões.
A globalização remove as barreiras à livre circulação do capital, que hoje se encontra em condições de definir estratégias globais para a sua acumulação.

Essas estratégias são na verdade cada vez mais excludentes. O raio de ação das transnacionais se concentra na órbita dos países desenvolvidos e alguns poucos países periféricos que alcançaram certo estágio de desenvolvimento.
No entanto, o caráter setorial e diferenciado dessa inserção tem implicado, por um lado, na constituição de ilhas de excelência conectadas às empresas transnacionais e, por outro lado, na desindustrialização e o sucateamento de grande parte do parque industrial constituído no período anterior por meio da substituição de importações.

As estratégias globais das transnacionais estão sustentadas no aumento de produtividade possibilitado pelas novas tecnologias e métodos de gestão da produção. Tais estratégias envolvem igualmente investimentos externos diretos realizados pelas transnacionais e pelos governos dos seus países de origem. Esses investimentos praticamente triplicaram e vêm crescendo em ritmos mais acelerados do que o comércio e a economia mundial.

Por meio desses investimentos as transnacionais operam processos de aquisição, fusão e terceirização segundo suas estratégias de controle do mercado e da produção. A maior parte desses fluxos de investimentos permanece concentrada nos países avançados, embora venha crescendo a participação dos países em desenvolvimento nos últimos cinco anos.

A China e outros países asiáticos, são os principais receptores dos investimentos direitos. O Brasil ocupa o segundo lugar dessa lista, onde se destacam os investimentos para aquisição de empresas privadas brasileiras e nos programas de privatização, em particular nos setores de infraestrutura.

Treine agora: Simulados ExpressSimulados OnLineSimulados por Matérias, Exercícios por matérias, Exercícios Resolvidos.

Revisão de Atualidades: Empresas Transnacionais

Publicado em:Atualidades,Matérias,Revisão Online

Você pode gostar também