Homem e o mundo duas realidades em confronto - Vestibular1

Homem e o mundo duas realidades em confronto

Revisão de Filosofia: Homem e o mundo duas realidades em confronto

 

Filosofia: Homem e o mundo duas realidades em confronto

Resumão – Revisão da Matéria de Filosofia – Revisando seus conhecimentos
Filosofia: Homem e o mundo duas realidades em confronto

 

Homem e o mundo duas realidades em confronto

É por meio da linguagem e do trabalho que o Homem dá sentido, conhece e modifica o mundo. Ao falarmos de mundo, pensamos num ambiente ou circunstância na qual o Homem se move, existe e vive, ou seja, um lugar que propicia uma vivência.

Mas o que realmente “mundo”? Falamos de um “mundo interior do Homem”, referimo-nos ao “mundo das ciências”, ao “mundo físico”, ao “mundo da fantasia”. Costumamos chamar ‘mundo’ o planeta em que habitamos encontramos até a expressão jocosa “no mundo da lua”, aplicada, sobre tudo, às que pessoas vivem que vivem desligadas da realidade.

 

O termo ‘mundo’ reveste-se de inúmeras significações.

Na verdade, ao nos referirmos à relação Homem-mundo, podemos fazê-lo em termos de oposição: temos em mente a presença do Homem diante de uma realidade que de certa maneira lhe é exterior.
Mas importa acrescentar logo que, em vez de se opor, o Homem entra imediatamente em contato com ela. Ao viver, o ser humano se descobre cercado por algo diferente dele, uma realidade independente.
Ele encontra a resistência e a opacidade dessa realidade externa, incógnita, plena de provocações à sua inteligência, sua sensibilidade, sua curiosidade, sua capacidade física.

 

Mundo: realidade exterior ao Homem

Desperta sua curiosidade e provoca suas capacidades.
O mundo com que entramos em contato apresenta-nos duas dimensões determinadas. A primeira delas é a natureza.
O Homem enfrenta o mundo natural, que lhe é dado. Ele o encontra desenvolvendo-se segundo leis fixas, independente de uma intervenção humana. O mundo vai aos poucos se humanizando ao contato com o homem e então achamo-nos em face de uma segunda dimensão, que merece de nós um estudo mais pormenorizado: o mundo da cultura é cultura.

 

Duas dimensões do mundo: natureza e cultura
Entre outras coisas, a cultura pode ser considerada como resultado do esforço do homem frente à resistência que ele encontra no mundo exterior. É a resposta que o homem oferece ao desafio daquela realidade (o mundo) à primeira vista estranha e até mesma hostil.
Não é nossa intenção, entretanto, apresentar natureza e cultura como elementos contrários. A cultura se apresenta, pelo menos em certo momento, como uma expansão da natureza, um acréscimo a aquilo que existe em estado natural.

Análoga à “cultura dos campos” ao ato de “cultivar” a terra, e toda atividade cultural do homem em outras áreas. O agricultor, por exemplo, a contribuir com seu trabalho para o desenvolvimento e aprimoramento dos solos e das plantas, está fazendo cultura.

 

Natureza e cultura não se opõe, apenas se distinguem.
A cultura é expansão, aprimoramento do aspecto natural do mundo.
Quando falamos em cultura, queremos mostrar que o homem, esta criatura que se caracteriza por um afã de conhecimento e de perfeição, não se contenta com o mundo em seu aspecto natural. Respondendo a um apelo interior de criatividade, ele se organizava no sentido de transformar o mundo.
A fisionomia do mundo (=cosmos) vai se modificando à medida que nele se imprimem a marca da atividade humana, os traços de uma nova ordem, uma nova harmonia.

Alienação na produção

O Taylorismo
Nos sistemas domésticos de manufatura, era comum o trabalhador conhecer todas as etapas da produção, desde o projeto até a execução. A partir da implantação do sistema fabril, no entanto, isso não é mais possível, devido à crescente complexidade resultante da divisão do trabalho.

Chamamos dicotomia concepção-execução do trabalho justamente ao processo pelo qual o pequeno grupo de pessoas concebe, cria, inventa o que vai ser produzido, e outro grupo é obrigado à simples execução do trabalho, sempre parcelado, pois a cada um cabe parte do processo.
O taylorismo visa o aumento da produtividade com a economia de tempo, supressão de gestos desnecessários e comportamento supérfluo no interior do processo produtivo.

Trabalho de alienação
Visão histórica
Concepção bíblica
” grega
” romana
” medieval

Retificação é a transformação do homem em coisa.
Fetichismo a mercadoria adquire vida.

Fonte: Colégio Salete Uniban

Vestibular1

Vestibular1 sempre o Número 1 para Enem, Vestibulares, Concursos, Processos Seletivos. Seja qual for a prova ou exame que vá enfrentar, conte com nosso apoio na revisão dos estudos. Revise matérias e treine com nossos simulados, testes e problemas de matérias específicas. Aquelas provas e exames que vai enfrentar serão mais tranquilas, acesse e confira!

Deixe uma resposta