Classificação da Química - Vestibular1

Classificação da Química

Revisão de Química: Classificação da Química

Química: Classificação da Química

Resumão – Revisão da Matéria de Química – Revisando seus conhecimentos
Química: Classificação da Química

 

Classificação da Química

Durante centenas de anos acumularam-se conhecimentos empíricos sobre o comportamento das substâncias e tentou-se organizar todas essas informações num corpo doutrinário.
Somente a partir do século XIX, quando a soma de conhecimentos se tornou ampla e abrangente, foi possível estabelecer um vínculo teórico para a interpretação dos fatos e criar uma verdadeira teoria química.

Química é a ciência que estuda as propriedades, a composição e a estrutura das substâncias (elementos e compostos), as transformações a que estão submetidas e a energia liberada ou absorvida durante esses processos.
Toda substância, seja ela natural ou artificialmente produzida, é constituída por uma (ou mais) das centenas de espécies diferentes de átomos que foram identificados como elementos.

Embora esses átomos se componham de partículas elementares, eles são os componentes básicos das substâncias químicas; não há quantidade de oxigênio, mercúrio ou ouro, por exemplo, que seja menor do que um átomo dessa substância.

A química, portanto, não se ocupa do universo subatômico, mas das propriedades dos átomos e das leis que regem suas combinações, além do modo como o conhecimento dessas propriedades pode ser utilizado para finalidades específicas.

 

Classificação da Química

A amplitude dos campos estudados pela química e o grande número de inter-relações com outras disciplinas científicas dificultam a classificação dessa ciência em ramos perfeitamente definidos e independentes.
Ao longo do século XX, contudo, estabeleceu-se nos meios universitários a divisão da química em cinco grandes grupos: orgânica, inorgânica, físico-química, química analítica e bioquímica.

Deve-se enfatizar, contudo, que tais subdivisões nunca foram, nem se espera que venham a ser, mutuamente exclusivas, pois o campo da química é um só, e há uma tendência natural para a unificação e remoção de barreiras artificiais.

Outras disciplinas frequentemente citadas em separado são a química molecular, a eletroquímica, a química nuclear, a radioquímica e a estereoquímica.

Costuma-se ainda denominar química industrial ao conjunto de processos de produção de substâncias químicas de interesse econômico, o que pressupõe o conhecimento de técnicas fornecidas por todos os ramos anteriormente citados.

Química orgânica e inorgânicaA química orgânica e a inorgânica são subdivisões baseadas na natureza dos compostos que constituem seu objeto de estudo.
Em geral define-se a química orgânica como a química dos compostos de carbono, ou seja, do carbono combinado com outros elementos, principalmente hidrogênio, oxigênio, enxofre, nitrogênio, fósforo e cloro.
Os compostos estudados pela química orgânica incluem os componentes dos tecidos vegetais e animais, o petróleo e seus derivados, a hulha, os açúcares, o amido, a celulose, os plásticos e a borracha.

Por exclusão, a química inorgânica concentra-se no estudo dos demais compostos químicos, inclusive aqueles em que o carbono não se encontra coordenado em cadeias, como os óxidos carbonados, carbonetos metálicos e alguns outros.

Físico-químicaA físico-química representa um método de abordagem de qualquer sistema químico, seja uma substância simples ou uma mistura de substâncias, sem estabelecer considerações sobre sua natureza orgânica ou inorgânica.

A disciplina inclui o estudo de propriedades mensuráveis, o desenvolvimento de métodos experimentais e instrumentos para realizar medições, além da formulação de teorias, de preferência expressas em linguagem matemática, e a previsão dos valores das propriedades com o objetivo de compará-los aos resultados experimentais.

Nesse campo, em que não há limite entre o fato químico e o fato físico, se incluem as pesquisas das chamadas física atômica, física nuclear, mecânica quântica atômica e molecular.

Química analítica: O campo da química analítica é o estudo e a determinação da composição dos sistemas químicos em termos dos elementos ou compostos que contêm. Divide-se em qualitativa e quantitativa.
A qualitativa restringe-se apenas à detecção e identificação dos constituintes, enquanto a quantitativa lhes determina a grandeza.

Essa divisão da química, assemelhada à tradição empírica dos métodos químicos da antiguidade, sofreu nos últimos séculos uma progressiva aproximação dos processos da físico-química.

Apesar dos modernos métodos analíticos, porém, os processos de pesquisa puramente analítica, inspirados na dissecação de uma mistura complexa em seus componentes simples por métodos químicos, encontram crescente aplicação em determinados estudos sobre poluição das águas e do ar.

A química analítica também tem grande importância científica e prática em várias áreas da pesquisa e da indústria, bem como em mineralogia, geologia, medicina, farmácia, agricultura, metalurgia, energia nuclear etc.

BioquímicaTambém chamada química biológica, a bioquímica situa-se na fronteira entre a química e a biologia.
Trata da composição química da matéria viva e dos processos químicos que ocorrem nos organismos vivos. Desempenha importante papel nos campos da agricultura, bacteriologia, farmacologia, medicina e odontologia.

Continuar estudando História da Química:
História da Química Alquimia
História da Química Científica e Composição Química
História da Química Tabela Periódica
História da Química Princípios fundamentais
História Química Nomenclatura Equipamento de laboratório

Revisão de Química: Classificação da Química

Vestibular1

Vestibular1 sempre o Número 1 para Enem, Vestibulares, Concursos, Processos Seletivos. Seja qual for a prova ou exame que vá enfrentar, conte com nosso apoio na revisão dos estudos. Revise matérias e treine com nossos simulados, testes e problemas de matérias específicas. Aquelas provas e exames que vai enfrentar serão mais tranquilas, acesse e confira!

Deixe uma resposta