Menu fechado
Revisão de Geografia: O calcário e o meio ambiente por Vestibular1

Revisão de Geografia: O calcário e o meio ambiente

 

Geografia: O calcário e o meio ambiente

Resumão – Revisão da Matéria de Geografia – Revisando seus conhecimentos
Geografia: O calcário e o meio ambiente

Revisão de Geografia: O calcário e o meio ambiente

O calcário e o meio ambiente

O uso do calcário pode causar algum dano a vida ou algum tipo de modificação no meio ambiente?
Como sabe tudo na natureza é harmônico. Tudo que é excesso deve ser evitado. Assim devemos ter o uso do calcário também. Ele não causa dano a vida. Agora, com certeza causa modificação ao meio ambiente.

Vejamos:

Calcário é um tipo comum de rocha sedimentar, composta por calcita. O calcário cristalino metamórfico é conhecido como mármore. Muitas variedades formaram-se pela união de conchas do mar de diferentes animais marinhos.

Mármore, variedade cristalina e compacta de calcário metamórfico, que pode ser polida até que se obtenha um grande brilho. Empregada principalmente em construção e como material para esculturas. Comercialmente, o termo amplia-se para incluir qualquer rocha composta de carbonato de cálcio que possa ser polida, como, por exemplo, alguns calcários comuns. Inclui também, em termos genéricos, pedras como o alabastro, a serpentina e, às vezes, o granito.

As cavernas de dissolução (morfologia cárstica): formam-se quando a água da chuva escoada e as correntes superficiais desgastam a rocha durante muitos anos formando labirintos subterrâneos. Ao fluir, a água absorve dióxido de carbono do solo, que reage com a água e forma ácido carbônico. Embora seja um ácido muito fraco, dissolve o calcário que se deposita mais tarde em forma de estalactites e estalagmites, formações características de uma caverna de dissolução. Uma corrente pode escavar vários níveis em uma caverna, deixando atrás câmaras secas.

Estalactites e estalagmites: formações minerais que se encontram com frequência em cavernas. Estalactite é a acumulação de carbonato de cálcio que desce do teto ou dos lados das cavernas de calcário. Quando os depósitos de carbonato cálcico crescem de baixo para cima a partir do solo, são chamados estalagmites.

Ciclo do Carbono: O carbono, vital para todos os seres vivos, circula de maneira contínua no ecossistema terrestre. Na atmosfera existe em forma de dióxido de carbono que as plantas empregam na fotossíntese.

Os animais usam o carbono das plantas e liberam dióxido de carbono, produto do metabolismo. Embora parte do carbono desapareça temporariamente do ciclo na forma de carvão, petróleo, combustíveis fósseis, gás e depósitos calcários, a respiração e a fotossíntese mantêm praticamente estável a quantidade de carbono atmosférico. A industrialização leva dióxido de carbono adicional ao meio ambiente.

Na agricultura: Não é possível definir com precisão uma década ou série de acontecimentos para marcar o início da revolução que a tecnologia trouxe à agricultura. Entre os progressos mais importantes, estão a criação seletiva de gado, iniciada nos primórdios de 1700, e a dispersão de calcário e outros nutrientes pelas terras de cultivo ao final daquele mesmo século. Em meados do século XVII, surgiram aperfeiçoamentos mecânicos no arado tradicional.
Nessa mesma época e ao longo do século seguinte, efetuaram-se as primeiras tentativas sistemáticas para estudar e controlar as pragas. No século XIX, desenvolveram-se vários tipos de praguicidas utilizados em forma de fumigações.

A nova explosão demográfica no período posterior à Primeira Guerra Mundial levou a um incremento na produção. A necessidade de mais alimentos foi minimizada pela chamada Revolução Verde, que implicou no cultivo seletivo de colheitas tradicionais em busca de maiores rendimentos, novos híbridos e métodos de cultura intensivos.
O brócolis, estreitamente aparentado com a couve, é nativo da Europa. Requer solos férteis, bem drenados e calcários.

Para as águas: Além disso, o calcário é um ótimo filtro para essas águas fluviais, tornando a transparência de seus rios um grande atrativo turístico.
Ressurgência, designa, em geomorfologia, fontes de água que aparecem em terrenos calcários. São caracterizadas pela grande abundância de água e também pela intermitência. Na maioria dos casos, não passam de cursos de água sumidos em outro lugar, que ressurgem, daí o nome que recebem. Em resumo, é uma reaparição ao ar livre, ao fim de um percurso subterrâneo, de um curso de água superficial desaparecido a montante.

Alto forno: Para transformar o minério de ferro em ferro-gusa é necessário eliminar suas impurezas. Este processo é realizado em um alto-forno onde força-se a passagem do ar extremamente quente através de uma mistura de mineral, coque e calcário, denominada carga.

Treine agora: Simulados ExpressSimulados OnLineSimulados por Matérias, Exercícios por matérias, Exercícios Resolvidos.

Revisão de Geografia: O calcário e o meio ambiente

Publicado em:Geografia,Matérias,Revisão Online

Você pode gostar também