Menu fechado
Revisão de História: Outras Guerras por Vestibular1

Revisão de História: Outras Guerras

 

História: Outras Guerras

Resumão – Revisão da Matéria de História – Revisando seus conhecimentos
História: Outras Guerras

Revisão de História: Outras Guerras

Outras Guerras
Outras Guerras: Guerra do Ópio

A Primeira Guerra do Ópio se deu a partir de 1839 até 1842 entre Inglaterra e China. Com os crescentes problemas causados pelo ópio, o governo chinês proibiu o comércio deste fazendo com que a Inglaterra que a exportava para a China, mandasse uma frota de guerra e tomasse Xangai. Em 1842 os chineses são rendidos e aceitam o Tratado de Nanquim que forçava a China a pagar pesadas multas de guerra, abrir cinco portos para o comércio e ceder Hong Kong a os britânicos.
A Segunda Guerra do Ópio ocorreu de 1856 até 1860 entre a China e os aliados Inglaterra e França. O pretexto foi um incidente com um barco em Cantão. Em 1860 as tropas franco-britânicas ocupam Pequim fazendo com que a China fizesse novas concessões.

Outras Guerras: Guerra dos Boeres (1899-1902)

Guerra entre a Inglaterra e os Boeres (descendentes holandeses) pela posse das repúblicas independentes do Transvaal e do Orange, ricas em ouro, diamantes e ferro. Vendo o crescente interesse inglês, os Boeres iniciam a guerra e a dominam anexando territórios ingleses até 1902 quando a Inglaterra inicia uma contra-ofensiva e devasta a população, anexa o Transvaal e o Orange ao Cabo e à Natal formando assim, em 1910, a União Sul-Africana.

Outras Guerras: Guerra dos Boxers (1900-1901)

Revolta nacionalista chinesa contra o domínio estrangeiro iniciado pela Sociedade Harmoniosos Punhos Justiceiros (Sociedade dos Boxers). Os boxers contavam com o apoio popular e promoveram diversos, ataques e rebeliões até que em 17 de Junho de 1900, os rebeldes sitiaram Pequim. Uma coalizão estrangeira (Reino Unido, EUA, França, Japão, Rússia e Alemanha) ocupou Pequim em 14 de Julho de 1900 e após derrotar os Boxers, impõem pesadas indenizações de guerra e facilidades comerciais em troca da manutenção territorial, mas mesmo com o acordo Alemanha, Rússia, Japão e França anexaram territórios chineses.

Outras Guerras: Guerra da Coreia (1950-1953)

Guerra iniciada em 25 de Junho de 1950 quando as tropas da Coreia do Norte atacaram a Coréia do Sul. A União Soviética apoiou a Coréia do Norte, mas não mandou tropas, e os EUA apoiaram o sul mandando suas tropas. Os americanos dominaram rapidamente os norte-coreanos, mas quando chegaram próximos da Fronteira com a China, está os atacou e fez com que eles voltassem para o sul. Depois de algum tempo, o presidente americano (Truman) conseguiu assinar um tratado de armistício em 27 de Junho de 1953, que ratificava a divisão da Coreia. Mesmo assim, as agressões entre a Coreia do Norte e a do Sul continuaram e até hoje há o perigo de novos ataques.

Outras Guerras: Guerra do Yom Kippur (1973)

Guerra que durou 19 dias entre Israel e a Liga Árabe (Egito e Síria apoiados por Jordânia e Iraque). Com a aproximação com a URSS, Síria e Egito conseguiram se recuperar da Guerra dos Seis Dias. Tentando recuperar os territórios perdidos e responder aos bombardeios israelenses a Síria e ao Líbano, os árabes atacaram em 6 de outubro (feriado comemorado pelos judeus chamado de Yom Kippur, o Dia do Perdão). O ataque surpresa fez com que Israel recuasse no início, mas se recuperasse logo depois. EUA e URSS interviram no conflito em 24 de outubro foi assinado o cessar-fogo, mantendo as fronteiras antes da Guerra do Yom Kippur.

Outras Guerras: Guerra dos Seis Dias (1967)

Conflito entre Israel e a Liga Árabe (Egito, Síria e Jordânia apoiados por Iraque, kuweit, Arábia Saudita, Argélia e Sudão). Já no início de 1967 as tropas estavam sendo mobilizados e em 5 de julho Israel ataca e destrói toda a força aérea egípcia, avançou sobre o Sinai e a Faixa de gaza. Após o início do ataque ao Egito, a Jordânia e a Síria interferiram na disputa, mas Israel que teve uma forte militarização com o apoio americano, derrotou seus adversários com extrema facilidade.

Ao final da guerra, Israel controlava a Cisjordânia, toda a Jerusalém, as Colinas de Golã , a Faixa de Gaza e o Sinai. a ocupação das Colinas de Golã foram estratégicas para Israel, pois com isso os ataques sírios, que instalavam suas bases de mísseis lá , ficaram comprometidos. O pretexto de diminuir os ataques terroristas palestinos e o desbloqueio do golfo de Ácaba, não foi aceito como motivo para os ataques pela ONU, que indicou a devolução dos territórios anexados, resolução não aceita por Israel.

Treine agora: Simulados ExpressSimulados OnLineSimulados por Matérias, Exercícios por matérias, Exercícios Resolvidos.

Revisão de História: Outras Guerras

Publicado em:História,Matérias,Revisão Online

Você pode gostar também