Resumo dos Gases - Vestibular1

Resumo dos Gases

Revisão de Química: Resumo dos Gases

 

Química: Resumo dos Gases

Resumão – Revisão da Matéria de Química – Revisando seus conhecimentos
Química: Resumo dos Gases

Revisão de Química: Resumo dos Gases

 

Resumo dos Gases

Gases

Sabemos que a matéria se apresenta na natureza em três estados: líquido, sólido e gasoso. Os gases têm diferenciações bem definidas em relação aos outros estados.

I – Propriedades dos gases
A – O gás não tem volume próprio
Ele apresenta volume igual ao do recipiente que o contém.

B – Não possui forma própria
Ele assume a forma do vasilhame ou recipiente em que está contido.

C – Tem grande compressibilidade
Capacidade de redução de volume, como também expansibilidade, isto é, capacidade de dobrar de volume. Isso depende da pressão que sofre.
– na liquefação de um gás há contração de volume.
– a vaporização se caracteriza pelo aumento de volume.

II – O gás possui variáveis: V (Volume); P (Pressão); T (Temperatura)
A – A pressão é medida em atmosferas (Atm.)
Como também em mm de Hg (milímetros de mercúrio). Ao nível do mar, ela equivale à coluna de Hg de 760 mm de altura.

B – A Temperatura
Existem várias escalas: as mais importantes são: Celsius, Kelvin e Farenheit. Temperatura absoluta é a medida numa escala cujo zero é o mais absoluto (a mais baixa temperatura que existe equivale ao zero grau na escala Kelvin ou, OK).

C – Volume
Utilizam-se as unidades usuais de volume (L, dm3).

 

III – Relações e equações a respeito das variáveis
A – Relação entre pressão e volume gasoso
Um gás de massa fixa, cuja temperatura é constante, tem volume inversamente proporcional à pressão do gás: pV = K K = constante

B – Relação entre volume gasoso e temperatura
Existe uma relação diretamente proporcional entre o volume da massa, fixa à pressão constante, e a temperatura absoluta do gás:

Transformações isobáricas – Há constância de pressão e mudanças de temperatura e volume.

C – Relação entre peso e temperatura de um gás
Entre a temperatura absoluta de um gás e a pressão de sua massa fixa, a constante é também diretamente proporcional:  

Quando ocorrem variações de pressão e temperatura, mas há constante volume, as transformações são chamadas isocóricas, isométricas ou isovolumétricas.

 

IV – Gás ideal e gás real
Segue o modelo teórico ilustrado abaixo, exatamente como o das leis químicas. O gás ideal não existe realmente. Os gases reais, ou existentes, aproximam-se dessa exatidão matemática.

Gás ideal Gás real
Transformações:

 

1 – Equação geral – Gases ideais

K = significa constante.

2 – Gás nas condições normais – Temperatura e pressão normais
Siglas utilizadas = C N T P (condições normais de temperatura e pressão) ou T P N.

3 – Volume normal
a – O mol no gás ideal, quando ocorre C N T P (condições normais) tem volume = 22,4 litros em 1mol da substância.

b – Equação:

B – Constante universal dos gases
É o caso em que o número de moléculas do gás é igual a um mol. É representada por R. Quando as condições de temperatura e de pressão em gases quaisquer são normais, havendo também volumes iguais, o número de moléculas desse volume (V) é o mesmo – nos gases ideais é aproximado aos gases reais. Essa é a Hipótese de Avogadro.

 

C – Mistura gasosa
Os gases são submetidos a pressões (pressão corresponde a uma variável dos gases). Nas misturas, cada gás sofre a pressão como se estivesse sozinho – a isso dá-se o nome de pressão parcial. Já a pressão total da mistura gasosa, representa a soma das pressões parciais dos gases participantes da mistura.

 

D – Os gases quanto à densidade
1 – Densidade Absoluta
É o resultado da divisão da massa pelo volume. No caso da molécula significa também a divisão entre massa e volume.

2 – Densidade Relativa
Trata-se de um número puro, resultante de relações de mesma grandeza.

 

V – As misturas gasosas – características e propriedades
A – Difusão
Fenômeno através do qual os gases se misturam de forma rápida e homogênea, formando um sistema monofásico. Quando ocorre sua saída para a atmosfera, eles se espalham, vale dizer, se difundem.

B – Efusão dos gases
Dá-se pela passagem dos gases através de pequenos orifícios. A velocidade do fenômeno efusão (também válidos para a difusão) é dado pela Lei de Graham: ” A velocidade da efusão ou difusão dá-se em proporção de suas densidades.”
Densidade – relação entre massas molares.
Equação de lei de Graham ou da Velocidade: 

Revisão de Química: Resumo dos Gases

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!

Deixe uma resposta