Sentenças condicionais - Vestibular1

Sentenças condicionais

Revisão de Inglês: Sentenças condicionais

 

Inglês: Sentenças condicionais

Resumão – Revisão da Matéria de Inglês – Revisando seus conhecimentos
Inglês: Sentenças condicionais

Revisão de Inglês: Sentenças condicionais

 

Sentenças condicionais

Uma sentença condicional é uma sentença que consiste de:

If (como cláusula dependente) + o complemento.

As sentenças condicionais podem ser aplicadas de três formas:
1- Presente
2 – Passado
3 – Futuro

Futuro: Uma sentença condicional futura é aquela em que possui a forma presente na cláusula dependente (if), e a forma futura em seu complemento:
If Mary has a car next summer, she will drive to New York. (aqui, existe a possibilidade de que Mary tenha um carro no próximo verão; se ela tiver, ela irá para N.Y.)

Presente: Numa sentença condicional presente, o passado simples do verbo é usado na cláusula dependente (if), e, em seu complemento, usamos would ou (should/could ou might):
If John studied hard, he would pass the examination.
If Sam knew how to swim, he would go to the beach every day.

No entanto, a regra citada acima não é válida para o verbo to be. Neste caso, usamos uma forma especial (subjuntivo) em todas as cláusulas dependentes:
If I were
You were
He/She/It were
We were
You/They were

Passado: Numa sentença condicional passada, usamos o passado perfeito do verbo na cláusula dependente (if), e, em seu complemento, usamos would have ou (should have/could have ou might have):
If I had known Eric´s number, I would have called him.
If Mary had had the time yesterday, she would have gone with us.

 

Discursos direto e indireto

Preste atenção nestas duas frases:
Mary said: “I´m going to the beach on Friday.”
Mary said that she was going to the beach on Friday.

A primeira sentença é um exemplo de “Discurso Direto”, pois as palavras são exatamente as mesmas às do falante; ou seja, as palavras são realmente pertencentes ao falante. Já na segunda sentença, temos um exemplo claro de “Discurso Indireto”, pois as palavras do falante não são transmitidas de maneira direta, mas sim indireta; ou seja, as palavras são “reportadas” ao ouvinte.

Perceba que, ao mudarmos do discurso direto para o indireto, nós também mudamos os pronomes que se encontram na sentença para fazer com que o discurso indireto tenha um sentido real, verdadeiro ( veja como “I”, na 1ª sentença, foi modificado para “she” na 2ª sentença).

No caso de frases interrogativas, a lei é a mesma: no entanto, quando uma pergunta direta é passada para
a forma indireta, a pergunta original é modificada, uma vez que, ao reportarmos uma pergunta, esta perde seu tom interrogativo, e passa a ser uma simples afirmação:
John asked, “Where does she live?” (Direto)
John asked where she lived. (Indireto)

Note também que, se a pergunta direta não é introduzida por alguma palavra que indica interrogação (why/where/when/how much), a pergunta na forma indireta deve ser introduzida por whether (ou if):
John asked, “Does she live near the beach?”
John asked whether (ou if) she lived near the beach.

Comandos: Ordens ou comandos são expressados, no discurso indireto, através do uso do infinitivo:
He said to me: “Don´t come home late.” (Direto)
He told me not to come home late. (Indireto)

Revisão de Inglês: Sentenças condicionais

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!

Deixe uma resposta