Menu fechado
Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito 2 Vestibular1

Revisão de Português: Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito 2

 

Português: Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito 2

Resumão – Revisão da Matéria de Português – Revisando seus conhecimentos
Português: Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito 2

 

Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito  2- Sujeito Composto

• O sujeito está posposto ao verbo – o verbo concorda com o sujeito mais próximo ou vai para a 3ª pessoa do plural: Partiram (ou partiu) Pedro e Paulo.
• O sujeito é formado por pessoas gramaticais diferentes – o verbo vai para o plural, respeitando-se a prioridade que a 1ª pessoa tem sobre a 2ª e a 2ª pessoa tem sobre a 3ª: Tu e eu estamos felizes; Tu e ele sois bondosos.
Observação – quando o sujeito é formado por 2ª e 3ª pessoas, é considerado correto colocar o verbo na 3ª pessoa do plural, pois o sujeito equivale a “vocês”: Tu e ele são bondosos.

• O sujeito tem elementos ligados pela conjunção “ou” – a concordância é feita de duas maneiras:
» O verbo concorda com o sujeito mais próximo quando existe ideia de exclusão: João ou Pedro casará com você.
» O verbo vai para o plural quando existe ideia de adição ou alternância: Filhotes de cães ou de gatos são lindos.

• O sujeito tem elemento ligado pela conjunção “nem” – o verbo fica no singular, concordando com o sujeito mais próximo; ou vai para o plural, respeitando-se a prioridade da 1ª pessoa sobre a 2ª e da 2ª pessoa sobre a 3ª: Nem ele nem ela sabem a resposta; Nem tu nem ele ireis à festa.
Observação – como no caso anterior, quando o sujeito é formado por 2ª e 3ª pessoas, equivalendo a “vocês”, pode-se colocar o verbo na 3ª pessoa do plural: Nem tu nem ele irão à festa.

• O sujeito tem elementos ligados pela preposição “com” – a concordância é feita de duas maneiras:
» O verbo fica no singular quando se quer enfatizar o primeiro sujeito:  Marta com sua irmã veio de Minas.
» O verbo vai para o plural quando a preposição tem o valor da preposição “e”: Marta com sua irmã vieram de Minas.
O verbo indica reciprocidade de ação – vai para o plural: Os irmãos abraçaram-se com carinho.

• O sujeito é uma das expressões “um e outro”, “nem um nem outro” – o verbo fica no singular ou no plural: Nem uma nem outra aluna disse (ou disseram) nada.
• Os sujeitos estão ligados por uma das expressões comparativas “como”, “assim como”, “bem como”, “do mesmo modo que” – o verbo concorda com o primeiro sujeito: Teu primo, como todos nós, deseja a tua felicidade.
• Há, junto do sujeito composto, a palavra “exceto” ou a palavra “menos” – o verbo concorda com o primeiro sujeito: Toda a turma, exceto José, foi à excursão.
• O pronome indefinido “cada” precede os núcleos dos sujeitos – o verbo fica no singular: Cada flor, cada fruto receberá o calor do sol.
• O sujeito tem seus elementos resumidos por um pronome indefinido – o verbo fica no singular: Pedro, Paulo, José, ninguém chegou ainda.
• O sujeito composto é ligado por conectivos correlatos – o verbo vai para o plural: Não só ele, mas também seu irmão são dentistas.
• O sujeito é formado por núcleos sinônimos – o verbo fica no singular: Feliz e ditoso é este homem.
• O sujeito possui elementos em gradação (progressão ascendente ou descendente) – o verbo concorda com o elemento mais próximo: Um dia, uma semana, um mês havia passado.
• O sujeito é formado por infinitivos – o verbo fica no singular: Cantar e dançar alegra a vida.
Observação – quando os infinitivos estão determinados ou são antônimos, o verbo vai para o plural: O cantar e o dançar alegram a vida; Ir e vir fazem da parte da nossa rotina.

Voltar a estudar Português: Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito – parte UM

Estude na sequência: Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Verbos

Revisão de Português: Sintaxe Concordância Nominal Casos Especiais Sujeito 2

Publicado em:Matérias,Português,Revisão Online

Você pode gostar também