Menu fechado
História - América pré-colombiana simulado de matérias específicas com gabarito enem vestibular

História – América pré-colombiana

Simulado de História – América pré-colombiana matérias específicas com gabarito

Com a intenção de ajudá-lo a se preparar melhor para as provas de Vestibular e Enem, desenvolvemos este Simulado de História – América pré-colombiana que contém questões específicas sobre os assuntos mais exigidos em História.
Cada questão contém entre 2 e 5 alternativas. Para cada questão existe apenas uma alternativa correta e não existe nenhuma questão em branco.
O número de respostas certas do gabarito do Simulado de História – América pré-colombiana estão no final.

Bons estudos!

 

01. (Fatec-SP) Os astecas e os incas não foram eliminados nem expulsos pelos conquistadores espanhóis devido:

a) ao respeito que os colonizadores tinham pela cultura desses povos.
b) a eles terem se associado aos colonizadores, na exploração dos povos mais fracos.
c) à existência de ouro e prata nas regiões que eles ocupavam e ao interesse dos colonizadores em explorá-los enquanto mão-de-obra.
d) à existência de excedente de produção agrícola e de força de trabalho organizada nessas civilizações.
e) aos tratados com os criollos, que regulamentavam as formas de convivência.

 

02. (Fuvest-SP)As aldeias de índios estão forçadas a entregar certa quantidade de seus membros aptos para realizar trabalhos (…), durante um prazo determinado. Esses índios são compensados com certa quantidade de dinheiro e destinados aos mais variados tipos de serviços.

Esse trecho da obra de Sérgio Bagú, Economia da sociedade colonial, apresenta as condições de trabalho compulsório:

a) dos diversos grupos indígenas das áreas colonizadas por espanhóis e portugueses.
b) dos grupos indígenas das áreas espanholas submetidos à instituição da “mita”.
c) dos grupos indígenas das áreas portuguesas submetidas às regras da “guerra justa”.
d) dos grupos indígenas das áreas agrícolas de colonização espanhola submetidos ao regime de “encomienda”.
e) dos grupos indígenas das áreas portuguesas e espanholas originários da “missões” dos jesuítas.

 

03. (PUC-SP) Sobre as civilizações indígenas americanas no momento da conquista européia, podemos afirmar:

a) Somente os maias e tupis foram escravizados e tiveram sua cultura destruída no processo de conquista e colonização da América.
b) Cheienes, cheroquis, iroqueses e dakotas ocupavam várias regiões na América do Norte, foram exterminados pela colonização francesa, e sua marcha expansionista de norte a sul e de leste a oeste teve como resultado a dominação das terras do atual EUA.
c) Tupis, jês, nuaruaques e caraíbas ocupavam praticamente toda a região do atual território brasileiro, foram caçados para serem transformados em escravos pelos senhores espanhóis e holandeses, cujo objetivo seria vendê-los como produtores de especiarias para o Oriente.
d) Maias, astecas e incas, que viviam na América Central, Vale do México e Região Andina, foram dominados pelos espanhóis no século XVI e perderam autonomia e controle sobre sua sofisticada organização sociocultural e política, permanecendo submetidos através do sistema de “encomiendas”, mitas ou “quatequil” que os reduzia a escravidão permanente ou temporária.
e) Os indígenas brasileiros tupis e jês foram exterminados no processo da conquista portuguesa, sendo possível seu conhecimento apenas pela arqueologia.

 

04. (UFU-MG)(…) Assim, não pense que foram tirados do poder, os bens e a liberdade (dos indígenas): e sim que Deus lhes concedeu a graça de pertencerem aos espanhóis, que os tornaram cristãos e que os tratam e os consideram exatamente como digo. (…) Ensinaram-lhes o uso do ferro e da candeia (…) Deram-lhes moedas para que saibam o que compram e o que vendem, o que devem e possuem. Ensinaram-lhes latim e ciências, que valem mais do que toda a prata e todo o ouro que eles tomaram. Porque, com conhecimentos, são verdadeiramente homens, e da prata nem todos tiravam muito proveito. (…)
GÓMARA, Francisco López de. História General de las Índias.
Coletânea de Documentos para a História da América. São Paulo: CENP, 1978
O texto acima expressa uma forma de se ver a conquista e a colonização da América pelos espanhóis. A partir da análise do texto e de seus conhecimentos sobre este processo histórico:

a) faça um comentário sobre a visão antropocêntrica do autor, destacando a forma como os valores culturais de espanhóis e indígenas são tratados no texto.
b) identifique e caracterize uma das três principais sociedades indígenas conquistadas pelos espanhóis Maias, Astecas ou Incas – mostrando como viviam e se organizavam social e politicamente no período imediatamente anterior à conquista.

 

05. (Cesgranrio-RJ) Os “índios” encontrados pelos espanhóis ao “descobrirem” a América formavam um contingente numeroso com características culturais variadas, tais como:

I – a maioria era constituída de grupos tribais em estágios diversos de desenvolvimento – nômades ou sedentários;
II – Astecas e incas constituíam verdadeiras civilizações, com estruturas políticas e sociais complexas;
III – no caso dos maias, a sedentarização possibilitou a constituição de uma sociedade agrícola e o surgimento de cidades;
IV – predominavam as comunidades de guerreiros, que dividiam com os sacerdotes a posse das melhores terras.

Assinale se estão corretas apenas:

a) I e II
b) II e III
c) I e IV
d) I, II e III
e) I, III e IV

 

06. (UFSM-RS)Os guerreiros constituíam um dos grupos mais importantes na sociedade asteca. No início, eram escolhidos entre os indivíduos mais corajosos e valentes do povo. Com o tempo, entretanto, a função de guerreiro começou a ser passada de pai para filho, e apenas algumas famílias, privilegiadas, mantiveram o direito de ter guerreiros entre os seus membros.
(KARNAL, Leandro. A Conquista do México. São Paulo: FTD, 1996. p. 13.)

O texto faz referência à sociedade asteca, no século XV, a qual era:

a) guerreira e sacerdotal, formada de uma elite política que governava com tirania a massa de trabalhadores escravos negros.
b) igualitária e guerreira, não conhecendo outra autoridade senão a sacerdotal, que também era guerreira.
c) comunal, com estruturas complexas, sendo dirigida por um Estado que contava com um aparelho administrativo, judiciário e militar.
d) hierarquizada e guerreira, visto que o Imperador era, ao mesmo tempo, o general do exército asteca e o sumo pontífice sacerdotal.
e) igualitária, guerreira e sacerdotal: todo guerreiro era um sacerdote e todo sacerdote era um guerreiro.

 

07. (UFSCar-SP) A mandioca, a batata-doce, a araruta, o milho, o feijão, o amaranto e o amendoim são utilizados como alimentos atualmente, porque foram:

a) cultivados como fontes alimentares das primeiras civilizações agrícolas que se fixaram nos vales dos rios Nilo e Eufrates, há 5 mil anos.
b) cultivados inicialmente na África por volta de 3 mil anos atrás e difundidas nos séculos XV e XVI pelos europeus.
c) alimentos básicos das primeiras comunidades agrícolas que se tornaram sedentárias há 7 mil anos no Oriente Próximo.
d) domesticados por populações que desenvolveram a agricultura na América, há pelo menos 6 mil anos.
e) modificados geneticamente por comunidades agrícolas da Europa mediterrânea nos últimos 2 mil anos.

 

08. (UFMS) Leia o texto a seguir, que trata de um importante momento da história americana, a conquista espanhola do México.
O encontro entre o velho e o novo mundo, que a descoberta de Colombo tornou possível, é de um tipo particular: é uma guerra, ou melhor, como se dizia então, a Conquista. Um mistério continua ligado à conquista; trata-se do resultado do combate. Por que esta vitória fulgurante, se os habitantes da América são tão superiores em número a seus adversários, já que a civilização mexicana é a mais brilhante do mundo pré-colombiano: como explicar que Cortez, liderando algumas centenas de homens, tenha conseguido tomar o reino de Montezuma, que dispunha de várias centenas de milhares de guerreiros?
Todorov, Tzvetan. 1996. A conquista da América: a questão do outro.
Trad. De Beatriz P. Moisés. São Paulo: Martins Fontes, p. 51.

Sobre esse assunto, é correto afirmar que:

(01) os espanhóis eram superiores aos indígenas em matéria de armas; além disso, o impacto bacteriológico que os conquistadores de além-mar causaram sobre o Império Asteca, ao trazerem doenças como a varíola, provocou muitas baixas no exército mexicano, dificultando a resistência imposta aos invasores europeus.
(02) Cortez foi confundido com uma divindade mitológica dos astecas, fato que causou forte impacto psicológico sobre muitos mexicanos durante os primeiros momentos da conquista.
(04) ao atravessar regiões outrora conquistadas e colonizadas pelos astecas, o exército de Cortez chegou a ser visto como um tipo de libertador da tirania mantida por Montezuma, prova de que o México antigo não era um Estado homogêneo, mas sim um conglomerado de povos subjugados pelos astecas.
(08) aos olhos dos povos conquistados pelo Império Asteca, tanto os antigos quanto os novos invasores tinham muitas semelhanças: a prática de destruir a memória dos vencidos para poderem escrever a história a seu modo; as tentativas de apagar a religião dos conquistados, ao destruírem seus monumentos sagrados; a pilhagem de suas riquezas; a cobrança de impostos; o roubo e o saque das aldeias, incluindo o rapto de mulheres; a violência física e a exploração do trabalho escravo.
(16) ao reconhecer a superioridade bélica do exército de Cortez. Montezuma rapidamente se converteu ao catolicismo e passou a ser súdito do rei da Espanha, assim permanecendo até sua morte, ocorrida em 1517, o que facilitou, em muito, a conquista do México.

 

09. (UFSM-RS) As características a seguir dizem respeito a uma cultura pós-clássica dos ameríndios.

– Ainda que fossem religiosos, não eram teocráticos.
– Seu comércio era comandado pelos pochtecas.
– Seus sacerdotes se entregavam a penitências e jejuns.
– Dividiam o ano em 18 meses de 20 dias.

Essas características se referem aos:

a) maias.
b) zapotecas.
c) astecas.
d) chichimecas.
e) incas.

 

10. (Unama-AM)Presságios funestos, clarões no céu, vozes lamentando-se no espaço e incêndios inexplicáveis marcaram o ano “um cana” dos Astecas, 1519 do calendário cristão.
Pelo calendário indígena, o ano “um cana” caracterizava-se pelo mito de Quetzalcoatl, marcado pelo retorno da “serpente de plumas”, ser estranho e poderoso, que lançava raios e possuía cavalo.
Adaptado de: Jacques Soutelle. A civilização Asteca. RJ: Zahar, 1987, p. 102

O texto acima refere-se à visão que:

a) os espanhóis tinham dos Astecas: povos com mitos e crenças não-cristãs.
b) os astecas possuíam deles mesmos, pois eram povos supersticiosos e acreditavam em muitos deuses e mitos.
c) os astecas tiveram para interpretar a chegada dos espanhóis, “confundidos” ou identificados com seus mitos e crenças.
d) os astecas tiveram dos povos que compunham seu império não cristão, depois da chegada dos europeus, em 1519.

 

11. No texto a seguir, Tzvetan Todorov faz uma indagação:”(…) Um mistério continua ligado à Conquista da América; trata-se do resultado do combate. (…) Se nos limitarmos à conquista do México, a mais espetacular, já que a civilização mexicana é a mais brilhante do mundo pré-colombiano: como explicar que Cortez, liderando apenas algumas centenas de homens, tenha conseguido tomar o reino de Montezuma, que dispunha de várias centenas de milhares de guerreiros?

A resposta correta à questão colocada é:

a) pela falta de resistência dos astecas aos espanhóis aliada à oposição interna, feita pelos sacerdotes contra Montezuma, comandados pelo seu irmão, que queriam impor a utilização dos Códices.
b) pela capacidade de Cortez em buscar mecanismos de comunicação com as populações indígenas, ao compreender a língua e o funcionamento da sua sociedade. Isso possibilitou o entendimento do “outro” e facilitou a dominação do Império Asteca.
c) em função da existência de esquemas mítico-religiosos dos astecas e o sucesso quase imediato da ação catequética dos missionários jesuítas.
d) os espanhóis, apoiados incondicionalmente pelas populações indígenas, trouxeram doenças, que mataram o soberano Montezuma.
e) em função das rivalidades internas do Império Asteca aliadas à incrível superioridade numérica e bélica do exército espanhol que impôs uma rendição imediata dos astecas.

 

12. (UEM-PR) Sobre o período pré-colonial da história das Américas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

01) Muito antes da chegada de Cristóvão Colombo, a América já era ocupada por povos que viviam de formas extremamente variadas. Tais formas iam da organização tribal, como a dos povos que habitavam a região onde hoje está localizado o litoral brasileiro, até vastos impérios, como os dos astecas e incas.
02) Os maias habitavam a região que hoje compreende o sul do México, a Guatemala e a Península de Yucatán; sua base econômica era a agricultura, sobretudo do milho.
04) Os maias, os incas e os astecas se organizavam em sociedades revestidas de um caráter sagrado; a religião participava intimamente da vida cotidiana desses povos e todas as funções dirigentes ganhavam legitimidade graças aos rituais religiosos que os cercavam.
08) Assim como os demais povos nativos das Américas, os astecas e os incas se organizavam em sociedades igualitárias, ou seja, não ocorriam distinções sociais entre os membros daqueles povos.
16) Os primeiros habitantes da região litorânea do Brasil, que os portugueses da frota de Cabral encontraram, eram praticantes de uma agricultura primitiva, itinerante, realizada através de métodos rudimentares, como a coivara.
32) As tribos indígenas que viviam na região oeste da América do Norte eram as únicas que haviam domesticado os cavalos
previamente à chegada dos europeus. Essa fato foi imortalizado no cinema nos filmes de “faroeste”.

 

GABARITO do Simulado de História – América pré-colombiana

01  02  03  05  06  07  08  09  10  11  12 
15
(01+02+04+08)
23
(01+02+04+16)

Resposta 04:

a) Enfatiza a visão eurocêntrica em relação aos indígenas americanos, sob a influência de valores cristãos e capitalistas, que pressupõem a inferioridade do indígena frente ao europeu.

b) As civilizações pré-colombianas organizavam-se em Impérios teocráticos com predomínio da servidão coletiva nas atividades agrícolas praticadas em complexos sistemas de irrigação. Os astecas destacaram-se por seu militarismo.

Publicado em:História

Você pode gostar também