Menu fechado
História - Governo Geral do Brasil II simulado de matérias específicas com gabarito

História – Governo Geral do Brasil II

Com a intenção de ajudá-lo a se preparar melhor para as provas de Vestibular e Enem, desenvolvemos este Simulado de História – Governo Geral do Brasil II que contém questões específicas sobre os assuntos mais exigidos em História.
Cada questão contém entre 2 e 5 alternativas. Para cada questão existe apenas uma alternativa correta e não existe nenhuma questão em branco.
O número de respostas certas do gabarito do Simulado História – Governo Geral do Brasil II estão no final.

Bons estudos!

 

01. (UFBA) Assinale as proposições corretas, some os números a elas associados e marque no espaço apropriado.
Sobre o sistema administrativo do Brasil colonial, é possível afirmar:

(01) O sistema administrativo representado no organograma foi montado por D. João III, com o duplo objetivo de ocupar a terra e valorizá-la economicamente.
(02) Com a instalação das capitanias hereditárias, o Estado português assumia financeiramente o empreendimento, concedendo aos donatários a posse das terras e repartindo com eles as terras decorrentes da exploração do subsolo.
(04) Com a implantação das capitanias hereditárias, a metrópole passou da fase de circulação de mercadorias para a de produção de gêneros agrícolas, destinados ao mercado externo.
(08) Como as capitanias hereditárias não cumpriram os objetivos esperados por Portugal, D. João III decidiu extingui-las, instalando o governo-geral.
(16) Com a instalação dos governos-gerais, a metrópole conseguiu efetivar a centralização administrativa na colônia, contando com o apoio da elite local, a quem cabia indicar os ocupantes dos cargos mais representativos.
(32) Coma finalidade de sediar o governo-geral, a metrópole ordenou que a Capitania da Bahia de Todos os Santos fosse transformada em capitania real e que aí fosse fundada a cidade de Salvador.
(64) As câmaras municipais eram órgãos integrados por representantes dos vários segmentos sociais, eleitos pelo naufrágio universal.

 

02. (Fuvest-SP) Os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da terra só foi organizada em 1549. Isso ocorreu porque, até então:

a) os índios ferozes trucidavam os portugueses que se aventurassem a desembarcar no litoral, impedindo assim a criação de núcleos de povoamento.
b) a Espanha, com base no Tratado de Tordesilhas, impedia a presença portuguesa nas Américas, policiando a costa com expedições bélicas.
c) as forças e atenções dos portugueses convergiam para o Oriente, onde vitórias militares garantiam relações comerciais lucrativas.
d) os franceses, aliados dos espanhóis, controlavam as tribos indígenas ao longo do litoral bem como as feitorias da costa sul-atlântica.
e) a população de Portugal era pouco numerosa, impossibilitando o recrutamento de funcionários administrativos.

 

03. (UFMG) Leia estes trechos de documentos:

I. E logo os ditos procuradores dos ditos senhores reis e rainha de Castela, de Leão, de Aragão, de Sicília, de Granada (…) e do dito senhor rei de Portugal e Algarves (…) disseram: que visto como entre os ditos senhores seus constituintes há certa divergência sobre o que a cada uma das ditas partes pertence do que até hoje (…) está por descobrir no Mar Oceano.
II. Irá diretamente à Bahia, e logo que chegue deve apossar-se da cerca ou fortificação que havia feito o donatário Francisco Pereira Coutinho (…) Todavia, como consta que esse local não é dos mais apropriados, o estabelecimento que fizer nele será de natureza provisória – e deve escolher outro mais pela baía de dentro (…) com que pelo tempo adiante venha a povoação a ser a cabeça de todas as capitanias.
III.O modo que os Padres da Companhia tiveram sempre (…) foi ajudá-los assim no temporal como no espiritual (…) Ensinavam-lhes os Padres todos os dias pela manhã a doutrina, esta geral, e lhes dizem missa para os que a quiserem ouvir antes de irem para suas roças; depois disto ficam os meninos na escola, onde aprendem a ler e escrever, contar e outros bons costumes pertencentes à política cristã.
IV. E de modo como se avier com (eles) depende o tê-los bons ou maus para o serviço. Por isso é necessário comprar cada ano algumas peças, e reparti-las pelos partidos, roças, serrarias e barcas. E porque, comumente são de nações diversas, e uns mais boçais que outros, e de figuras muito diferentes, há de fazer-se repartição com reparo e escolha, e não às cegas.

Nos trechos I, II, III e IV, faz-se referência, respectivamente:

a) ao Tratado de Tordesilhas; ao estabelecimento do governo geral; à catequese do gentio; à escravidão negra.
b) à expansão ultramarina portuguesa quatrocentista; à fundação da França Antártica; aos fundamentos cristãos dos colégios da América Portuguesa; à diversidade econômica do Brasil colonial.
c) à separação do Condado Portucalense de Castela; à divisão da América Portuguesa em capitanias hereditárias; às escolas coloniais de primeiras letras; ao apresamento de índios tapuias.
d) ao financiamento da frota de Colombo; à transferência da sede da América Portuguesa para o Rio de Janeiro; à cristianização dos negros; às reduções jesuíticas.

 

04. (Inabel) O sistema de Governo -Geral (1548/49), instituído no Brasil, era formal porque:

a) articulava com o colono a forma de tributação.
b) eliminava o sistema de capitanias hereditárias.
c) mantinha ainda descentralizado o poder político.
d) intensificava a luta contra a comunidade indígena.
e) propunha a colonização imediata do território colonial.

 

05. (Fuvest-SP) As câmaras municipais do período colonial eram organismos administrativos locais:

a) que desapareceram com a criação do Governo-Geral.
b) criados para garantir os interesses metropolitanos após a Restauração de 1640.
c) que se opunham ao poder dos donatários e garantiram os interesses da Metrópole.
d) surgidos contra as medidas mercantilistas da Metrópole.
e) implantados desde o início da colonização com base na legislação portuguesa.

 

06. (Fuvest-SP) Com a fundação da Vila de São Vicente instalou-se na colônia a primeira administração local. Que instituição foi essa e como estava organizada?

 

07. (Fuvest-SP) Comente os problemas do regime de capitanias hereditárias e sua relação com a criação do Governo-Geral em 1548.

 

GABARITO do simulado de História – Governo Geral do Brasil II

 

Resposta 01: 37 (01,04,32)
Resposta 02: C
Resposta 03: A
Resposta 04: E
Resposta 05: E
Resposta 06:
– Foi a câmara municipal e estava organizada com os “homens bons”.
Resposta 07:
– As capitanias fracassaram devido ao desinteresse de alguns donatários, ataques indígenas e a distância que estavam em relação à Metrópole. A criação do Governo-Geral, ao centralizar a administração, possibilitou ter na colônia, um representante da Metrópole: o governador geral.

Publicado em:História

Você pode gostar também