Arquivos A Hora e a Vez de Augusto Matraga - Vestibular1

Sagarana de João Guimarães Rosa I

O narrador dos contos de Sagarana de João Guimarães Rosa I muitas vezes caracteriza como folclóricas as histórias que conta, inserindo nelas quadrinhas populares e dando-lhes um tom épico e/ou de histórias de fada.

Quero ver

Sagarana de João Guimarães Rosa II

Sagarana de João Guimarães Rosa II. “Sarapalha” : Este conto está na lista dos que menos Guimarães Rosa havia gostado. O seu título faz menção ao nome da região em que se passa a história. Era um lugar destinado ao abandono, pois havia sido dominado pela maleita.

Quero ver

Sagarana O Burrinho Pedrês

Sagarana O Burrinho Pedrês. Primeiro conto de Sagarana, livro que em 1946 marcou a estréia de Guimarães Rosa em nossa literatura (o autor já vinha publicando seus textos na revista O Cruzeiro desde 1929. Mas Sagarana foi sua primeira obra em livro), destaca-se por expor de forma nítida toda a inventividade do autor no trato com a linguagem literária.

Quero ver

A Hora e a Vez de Augusto Matraga

A Hora e a Vez de Augusto Matraga. É correto notar semelhanças na fidelidade de descrição dos costumes sertanejos, como havia no Romantismo, principalmente em Inocência, de Visconde de Taunay. No entanto, as semelhanças param por aí.

Quero ver

A Hora e a Vez de Augusto Matraga II

A Hora e a Vez de Augusto Matraga II. Outra simbologia, que faz lembrar a Bíblia, está no fato de os inimigos convencerem-se de que Matraga havia morrido porque os urubus estavam rondando o local de sua queda, já que lá havia, na verdade, morrido um bezerro.

Quero ver