Dúvidas respondidas de História VIII - Vestibular1

Dúvidas respondidas de História VIII

Dúvidas respondidas de História VIII

 

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: Qual a importância da mais-valia relativa e da mais-valia absoluta no processo de acumulação de capital? E gostaria que o senhor me explicasse um pouquinho mais sobre essas mais-valias.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: MAIS-VALIA – Na economia marxista, valor do que o trabalhador produz menos o valor de seu próprio trabalho (dado pelo custo de seus meios de subsistência).

A mais-valia mede a exploração dos assalariados pelos capitalistas e é a fonte do lucro destes. Marx acredita que o Valor de Troca depende da quantidade de trabalho despendida, contudo, a quantidade de trabalho que entre no valor de toca é a quantidade socialmente necessária (Quantidade que o Trabalhador Gasta em média na Sociedade, e que obviamente, varia de Sociedade para Sociedade). Como facilmente pressupões, Marx defendia a teoria da exploração do trabalhador.

Marx dizia que só o trabalho dava valor às mercadorias, a tal Mais Valia, que referi no trabalho sobre Karl Marx. Equipamentos, não davam valor, apenas transmitiam uma parte do seu valor às mercadorias, não contribuindo, portanto para a formação de valor.

Pelo contrário, o Homem através do seu trabalho fazia com que as matérias primas e os equipamentos transmitissem o seu valor ao bem final, e ainda por cima criava valor acrescentado (Por exemplo, no Capital Marx falava do exemplo das fiandeiras, que pegavam no algodão e o transformavam, por exemplo, em camisolas, criado um valor acrescentado que só mesmo o Trabalho Humano pode dar).

Para Marx existe uma apropriação do fruto do Trabalho, que contudo não pode ser considerado um roubo pelo Capitalista, porque ao fim ao cabo, o Trabalhador está a ser pago para fazer aquele trabalho.

O Valor é formado tendo em conta o seu custo em termos de trabalho, desse valor o Capitalista apropria-se da Mais Valia através da utilização do seu Capital.

Toda esta teoria da repartição do Rendimento leva-nos para um conceito fundamental em Marx que é precisamente o da Mais Valia.

Mais Valia

Portanto Marx afirmava que a força de trabalho era transformada em mercadoria, o valor de força de trabalho corresponde ao Socialmente necessário.

Tudo estaria bem, contudo o valor deste Socialmente Necessário é um problema.

Na realidade o que o trabalhador recebe é o salário de Subsistência, que é o mínimo que assegura a manutenção e reprodução do trabalho.

Mas apesar de receber um salário, o trabalhador acaba por criar um valor acrescentado durante o processo de produção, ou seja, fornece mais do que aquilo que custo, é esta diferença que Marx chama de Mais Valia.

A Mais Valia não pode ser considerada um roubo, pois é apenas fruto da propriedade privada dos meios de produção.

Mas, os Capitalistas e os proprietários, procuram aumentar os seus rendimentos diminuindo o rendimento dos trabalhadores é, pois esta situação de exploração da Força de Trabalho pelo Capital que Marx mais critica.

Marx critica a essência do Capitalismo, que reside precisamente na exploração da força de trabalho pelo Produtor Capitalista, e que segundo Marx, um dia haverá de levar à revolução social.

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: Queria saber o que mais vem caindo na matéria de História, tenho exame na sexta feira e não sei mais o que estudar. Dá pra me dar uma dica?

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: Informamos que já disponibilizamos de várias páginas sobre História do Brasil e Atualidades. São os temas que mais vem caindo. Assim, visite nossas páginas da Revisão online.

Talvez não tenha visitado ainda a nossa seção de Novidades/Notícias através do nosso portal. Veja o que pode cair nos vestibulares.

Acesse e veja mais dicas disponibilizadas no portal, afinal queremos você pesquisando. Você achará bem interessante e descobrirá que o assunto é bem vasto.

Em atenção ao seu e-mail também vamos listar outros assuntos ‘quentes’:

Para atualidades:

1 – O mundo pós-guerra fria

1.1 – Aspectos da globalização

1.2 – As novas tecnologias e seus impactos econômicos e sociais

1.3 – As políticas ambientais

1.4 – Relações internacionais

1.5 – Globalização e cultura

1.6 – Globalização e exclusão social

1.7 – Globalizações e meio ambiente

Para História do Brasil:

1 – O Período Pré-Colonial 5 – Organização do Estado Brasileiro

1.1 – Características do período 5.1 – O primeiro reinado

2 – Brasil Colônia 5.2 – O período regencial

2.1 – Administração colonial 5.3 – O segundo reinado

2.2 – A sociedade e a cultura 5.4 – A crise do segundo reinado

2.3 – A economia e a expansão territorial

6 – Brasil República

2.4 – Os estrangeiros no Brasil colônia 6.1 – República velha

3 – A crise do sistema colonial 6.2 – República populista

3.1 – As rebeliões nativistas 6.3 – O Brasil contemporâneo

3.2 – As rebeliões separatistas dos séculos XVIII e XIX

4 – O Governo Português no Brasil e a Emancipação Política

4.1 – A Família Real no Brasil: política externa e interna

4.2 – A independência

Estamos aguardando sua visita. Desejamos boa sorte no simulado!

 

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: Se o governo de Hitler foi o 3 Reich, quais foram o 2 e o 1 Reich?

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: A palavra Reich em alemão, quando escrita com maiúscula, quer dizer império em português.

Segundo os nazistas, teriam existido dois impérios alemães antes de Hitler assumir o poder: o Sacro Império Romano Germânico na Idade Média e o Império Alemão que foi desfeito no fim da Primeira Guerra Mundial. Claro que essa é uma visão ideológica, pois, a rigor, vários reis e imperadores da Prússia e de outras regiões alemãs aglutinaram sob seu reinado os povos alemães, embora quase sempre de forma efêmera, como, aliás, também acabou sendo o nazismo.

 

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: O que foi a Revolução Gloriosa?

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: A Revolução Gloriosa eliminou definitivamente o Absolutismo inglês e instituiu o Parlamentarismo.

Com a morte de Oliver Cromwell, seu filho Richard, assumiu o cargo de Lorde Protetor. Sem o reconhecimento do exército, foi logo destituído, sendo o Parlamento convocado para legitimar o poder dos generais. Com o crescimento da mobilização das camadas populares, as elites assustadas, começaram a articular a restauração da monarquia. Em 1660, Carlos II, filho do rei decapitado, lançou a chamada; Declaração de Breda, onde prometeu governar mantendo a tolerância religiosa e respeitando o Parlamento e as relações de propriedade existentes. Com apoio de Luiz XIV, o rei sol da França, Carlos II converteu-se publicamente ao catolicismo, provocando a retomada da luta por parte do Parlamento, que em 1679 aprovou o Habeas Corpus, garantindo aos cidadãos a segurança frente aos supostos abusos do governo. Em seguida foi publicado o Ato de Exclusão, que impedia qualquer católico do exercício de funções públicas, incluindo a de rei. Com a morte de Carlos II (1685), subiu ao trono seu irmão Jaime II, que procurou novamente conduzir o país para o catolicismo, fortalecendo seu poder, em prejuízo do Parlamento.

Entrando em acordo secreto com Guilherme de Orange, príncipe da Holanda e genro de Jaime II, o Parlamento se mobilizou contra o rei, visando entregar-lhe o poder. As tropas abandonaram Jaime II e em junho de 1688 Guilherme de Orange era feito rei com o nome de Guilherme III. Este episódio é conhecido na história como Revolução Gloriosa.

Sem derramamento de sangue e representando um compromisso de classe entre os grandes proprietários rurais e a burguesia inglesa, a Revolução Gloriosa marginalizava o povo além de mostrar que para acabar com o absolutismo, não era necessária a eliminação da figura do rei, desde que esse aceitasse se submeter às decisões do Parlamento. Representando a transição política de uma Monarquia Absolutista para uma Monarquia Parlamentar, a Revolução Gloriosa inaugurava a atual política inglesa onde o poder do rei está submetido ao Parlamento.

O novo rei aceitou a Declaração de Direitos (Bill of Rights) e em 1689 assumiu a Coroa, marcando o fim do choque entre rei e Parlamento. Essa declaração eliminava a censura política e reafirmava o direito exclusivo do Parlamento em estabelecer impostos, e o direito de livre apresentação de petições. Destaca-se ainda a questão militar, onde o recrutamento e manutenção do exército somente seriam admitidos com a aprovação do Parlamento.

Com a Revolução Gloriosa, a burguesia inglesa se libertava do Estado absolutista, que com seu permanente intervencionismo era uma barreira para um mais amplo acúmulo de capital. Dessa forma a burguesia, aliada a aristocracia rural, passou a exercer diretamente o poder político através do Parlamento, caracterizando a formação de um Estado liberal, adequado ao desenvolvimento do capitalismo, que junto a outros fatores, permitirá o pioneirismo inglês na Revolução Industrial em meados do século XVIII.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta 2: A revolução gloriosa foi um movimento pacífico inglês de conteúdo religioso ocorrido em 1688. Substituiu o rei Jaime II Stuart por sua filha Maria e o marido desta, Guilherme III de Orange. Resultou no triunfo do Parlamento e na consolidação do protestantismo, ou seja, ela estabeleceu na Inglaterra a Declaração dos Direitos que permitiu a supremacia do parlamento sobre a monarquia, surgindo, portanto, o parlamentarismo. Isso significou o fim do absolutismo que permitiu à burguesia uma maior participação nas decisões do governo e na vida política do país. Dessa maneira, a economia do país passou a se organizar de maneira a atender aos anseios da burguesia.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta 3: Durante o reinado de Jaime II, católico, cresce o descontentamento da alta burguesia e da nobreza anglicana. Temendo um governo ditatorial, o Parlamento inglês propõe a Coroa a Guilherme de Orange, príncipe holandês casado com Mary Stuart (filha de Jaime II). A Revolução Gloriosa começa em 1688 quando se enfrentam as forças de Guilherme de Orange e de Jaime II, que é derrotado.

Em 1669 Guilherme e Mary Stuart assumem o trono da Inglaterra. Assinam o Bill of Rights (declaração de direitos) que determina, entre outras coisas, a liberdade de imprensa, a manutenção de um exército permanente e o poder do Parlamento de legislar sobre tributos. A Revolução marca o fim do absolutismo na Inglaterra e a instauração da monarquia constitucional. Favorece a aliança entre burguesia e proprietários rurais, que será a base do desenvolvimento econômico inglês.

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: 1) Você poderia definir o que é mita e encomienda?

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta 2) Pode-se dizer que uma das características para a crise feudal foi o humanismo?

Dúvidas respondidas de História VIII – 3) Aponte um argumento utilizado pela historiografia ATUAL para explicar a introdução da escravidão negra no Brasil.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: 1) A prática da mita e da encomienda foi muito executada pelos espanhóis na colonização da América. Colonizavam os índios e os impunham essas práticas, que consistem no seguinte:

a) mita: trabalho temporário gratuito feito para um senhor;

b) encomienda: obrigava os índios a trabalharem para os encomenderos espanhóis e eram obrigados a entregar parcelas da sua produção doméstica a eles (espanhóis).

Ambas eram formas disfarçadas de manter os nativos numa servidão permanente.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta 2) Pergunta interessante. Sob o ponto de vista histórico ou pessoal? Vou abordar pelos dois… O Sistema Feudal JAMAIS foi humanista, e seria um desplante dizer q tal movimento iniciou sua crise. Entrou em colapso por ser um sistema falho, também por conta do industrial ismo, e mais ainda porque os acontecimentos mundiais pediam mudanças. Como dizer q o humanismo mudou o feudalismo se sabemos que os servos mal tinham acesso a qualquer coisa além de sua casa? Difícil imaginar isso, não?

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta 3) A História Atual jamais defenderia a introdução da escravidão negra no Brasil. O que ela pode fazer é tentar explicar, mas nada que justifique… O fato foi que a sociedade brasileira necessitava basicamente do escravismo, ou seja, sua economia dependia desses escravos. Tanto os barões do café como os senhores do açúcar dependiam dos escravos, ou seja, era impossível manter nossa economia sem a mão-de-obra escrava.

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: Justifique as ZEEs chinesas para o capital e para a própria China. 2) O fim da guerra fria trouxe o aumento dos conflitos nacionalistas. Exemplifique 4 desses conflitos, explicando-os a seguir.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: Entra na política de um país, dois sistemas, ou seja, as zees são enclaves capitalistas criados dentro da China comunista para estimular sua economia. A criação das ZEE na China permitiu o desenvolvimento da indústria e comercio, segundo os moldes capitalistas do Ocidente, e sem comprometer o sistema político chinês, no qual, se a pratica capitalista fosse estendida a todo o país, em todas as cidades, haveria aumento progressivo da renda, deslocamento das populações rurais para as cidades, pobreza crescente, insatisfação social, níveis diferentes de desenvolvimento econômico, no qual acabaria por corromper o regime e leva-lo a derrubada. As ZEEs permitem o investimento de capitais estrangeiros em locais estratégicos, próximos dos maiores mercados da Ásia e dos portos de navegação, integração comercial entre as ZEEs, troca de bens e serviços, joint-ventures entre empresas estrangeiras e chinesas, controle maior do sistema econômico capitalista pelo sistema político e militar, com evidentes benefícios para a China.

 

 

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: Quero saber o que significa a palavra Inter Coetera.

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: Inter-Coetera: Alexandre VI: (1492 a 1503). Conhecido como Papa Borgia teve muitas amantes e 4 filhos.

Distribuiu bens da igreja pelos parentes, protegeu Rafael e Michelangelo, foi morto durante seu pontificado.

As Bulas que expediu, Inter Coetera, Eximiae Devotionis e Dundum Siquidem, foram da maior importância para o Brasil, pois elas estabeleciam que Portugal ficaria com as terras descobertas a E. do meridiano que passa a 100 léguas da mais ocidental das ilhas dos Açores ou de Cabo Verde, e a Espanha com as terras a O. do mesmo meridiano ( Tratado de Tordesilhas).

É considerado, pela vida particular e pelo nepotismo, mais um príncipe da Renascença do que um papa.

Dúvidas respondidas de História VIII – Pergunta: Qual a origem da divisão Político-Ideológica dos partidos políticos? Por que e como se dividiram os partidos em direita e a esquerda? E qual foi o momento histórico em que isso ocorreu?

Dúvidas respondidas de História VIII – Resposta: Surgiram com a Revolução Francesa de 1789, em que os girondinos e os jacobinos se revezavam no poder. Acontece que eles ficavam em lados diferentes da Câmara, ou seja, direita e esquerda. Dessa forma, o nome pegou e surgiu a dicotomia entre os partidos.

Na revolução francesa de 1789, logo após a revolução os defensores do primeiro e segundo estados – clero e nobreza- se sentavam a direita da assembléia, e os defensores dos pequenos proprietários e população à esquerda. Os que se consideravam neutros se sentavam no centro da assembléia.

 

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!

Deixe uma resposta