Menu fechado
O Código de Ética para Vestibulando por Vestibular1

O Código de Ética para Vestibulando

O Código de Ética para Vestibulando

O Código de Ética dos vestibulandos, pensado pelo Vestibular1

Em uma tarefa, um objetivo na vida, é inerente a todas as pessoas um compromisso, ou engajamento a ainda comprometimento. Não é uma regra, mas assume-se que todas as pessoas devam tentar levar adiante um entento de forma ética, em benefício dos empreendimentos nos quais estamos envolvidos, isto significa respeito.

Ao assumir compromissos estudantis, não apenas nos comprometemos com nossos professores e mestres ou com nossos colégios, cursos ou instituições. Temos um compromisso muito maior com cada um de nós mesmos. Passamos a ser avaliados e percebidos no âmbito escolar e também pessoal a partir das ações que realizamos, da conduta que temos, dos relacionamentos que temos, dos resultados que somos obtemos.

No caso dos vestibulandos, há certamente, como nas demais áreas, direitos e deveres. É justo e necessário que conheçamos e possamos usufruir de nossos direitos quando assim for necessário, nunca em demasia, jamais ultrapassando os limites éticos que sabemos presentes em nossa jornada.

É, por exemplo, o que deve ocorrer quanto às faltas eventuais. Doenças, cirurgias, falecimentos e problemas familiares todos têm em alguns momentos da vida. Como compromisso ético, deve ser de fundamental importância que faltemos somente quando necessário, o que, infelizmente, não é o que de fato ocorre.

Utilizar-se de expedientes como atestados médicos para ficar longe da escola por períodos longos, sem que realmente o estudante esteja doente, constitui ação vil, que prejudica (e muito) seu desempenho, atrasando sua formação ou conclusão do curso, onerando ainda mais o setor público (no caso de escola pública) ou o orçamento familiar.

No Código de Ética dos vestibulandos, pensado pelo Vestibular1, no primeiro parágrafo poderíamos inserir o compromisso da assiduidade e da pontualidade. Ser o mais frequente possível nas aulas, faltar apenas quando realmente for necessário e chegar antes do início das atividades escolares. Simplesmente se espera que os vestibulandos, dotados de bom senso, assumam esse compromisso.

Em um segundo parágrafo deveria ressaltar que tudo será feito para que se efetive a aprendizagem, ou seja, que utilizaremos metodologias, recursos e, em especial, nossa inteligência e criatividade, para que a educação realmente aconteça. Esse compromisso, podem pensar alguns, deveria ser o primeiro, com que concordamos, mas a questão da presença e da demonstração do engajamento nos pareceu tão importante no atual estado da educação brasileira que acabamos por colocá-la no parágrafo primeiro.

Indo um pouco adiante, é preciso que os vestibulandos se atualizem sempre quanto aos seus saberes e práticas pedagógicas, assim como no que se refere aos seus conhecimentos gerais (em história, geografia, letras, matemática, educação física, artes, inglês, etc) e também a atualidades. Creio que este poderia ser o parágrafo terceiro de nosso Código de Ética do Vestibulando.

Outro ponto essencial para a ética estudantil dos vestibulandos, deveria referir-se à ideia de que fazemos parte de equipes de estudo, colaborando para que nosso grupo tenha o melhor desempenho possível, sem perder de vista suas individualidades, mas entendendo-as como parte que enriquece e torna ainda melhor o todo da ação empreendida na escola. Seria o parágrafo quatro.

Fechamos essa reflexão sobre esse assunto de tão grande importância, no possível quinto parágrafo desse Código, pensando nossa ação estudantil quanto à repercussão e relações humanas. Os vestibulandos são os artífices de um amanhã possível, de realizações grandiosas, que podem permitir o surgimento de um mundo mais justo, em que prevaleçam a solidariedade, a ética, a cidadania, a honestidade, o amor.

Assim, como quinto e último parágrafo a ser proposto para um Código de Ética do Vestibulando, penso em algo como propiciar o diálogo, a compreensão e a troca no âmbito escolar e fomentar entre os alunos a curiosidade, o amor pelo conhecimento e a relação cordial, porém sempre aberta ao debate e à tolerância quanto a diferentes posições e ideias. Valorizar o ser humano.

Pode este Código ser visto como poético ou ainda como filosófico demais, mas num mundo como o nosso, em que tudo é racionalidade e resultado, ainda podemos nos dar o direito de sonhar. No vestibular1 – www.vestibular1.com.br, seus sonhos de passar no vestibular pode se tornar realidade, basta acessar com ética!

 

Bolsas de estudos no Vestibular1, O Vestibular1 ajuda você a encontrar uma bolsa de estudo que poderá mudar o seu futuro, Confira A melhor maneira de estudar!

Conheça o Exclusivo Guia de Planejamento do Tempo

Conheça o Exclusivo Guia de Como Escolher a Profissão

Conheça o Exclusivo Guia de Como Escolher onde Estudar

O Código de Ética para Vestibulando

A melhor maneira de estudar!
O Código de Ética para Vestibulando
Redação para vestibulares
O Código de Ética para Vestibulando
Novos Tipos de Cursos
O Código de Ética para Vestibulando
Dicas de quem já passou
O Código de Ética para Vestibulando
Compromisso do Vestibular1
O Código de Ética para Vestibulando
Vestibular via Enem

Publicado em:As Dicas

Você pode gostar também