Menu fechado
As chances dos candidatos na 2ª opção, vestibular

As chances dos candidatos na 2ª opção

Veja como funcionam os grupos de opções nos vestibulares e saiba como são as chances para os candidatos na 2ª opção dos cursos escolhidos. As chances dos candidatos na 2ª opção.

A questão das opções oferecidas pelos vestibulares costuma gerar muitas dúvidas. Será que são chamadas realmente as segundas opções? A resposta é: depende. Na verdade há dois sistemas. Num deles milhares de candidatos são chamados nas segundas opções. Enquanto que no outro, segunda opção só quando sobram vagas – isto é, quase nunca.

Apresentamos a seguir como funcionam os dois modelos.

Primeiro modelo: prioridade das notas por grupo

Maioria dos outros vestibulares- Exemplo: Fuvest, Ita

Segundo modelo: prioridade por opção nos cursos.

No vestibular Unicamp, há 9 grupos com mais de uma opção, sendo que 4 deles, Medicina, Enfermagem, Engenharia Química e Engenharia Elétrica, seguem o primeiro modelo, e ouros 5 seguem o segundo modelo.

Características de cada modelo:

Primeiro modelo: através do exemplo da Fuvest. Para a inscrição no vestibular, esses cursos formam grupos de opções, carreiras. São 70 grupos de opções, reunindo 104 cursos. Os candidatos podem fazer opções apenas dentro de um dos grupos. Há grupos com apenas um curso, portanto, sem possibilidade de opção.

Quantas opções o candidato pode fazer?

Já a alguns anos, o candidato da Fuvest tem permissão para indicar um total de até quatro opções. Claro se o grupo escolhido oferecer apenas uma opção, o candidato não poderá assinalar outras escolhas. Há 42 grupos com opção única (ex: Arquitetura).

Como são preenchidas as vagas no primeiro modelo de opções?

A preferência é sempre para as maiores notas na classificação final do grupo todo. A soma dos pontos da 1ª e da 2ª fase. A consequência é que não adianta modificar a ordem das opções para tirar vantagem de diferenças de procura. Na verdade só a melhor nota é que dará vantagem neste sistema. A escolha dentro de um grupo de opções nesta ou naquela ordem não muda nada as chances dos candidatos. O sistema não garante qualquer preferência para a quem colocou 1ª opção sobre os outros que fizeram a escolha do curso em 2ª ou mesmo 4ª opção.

Por isso, a USP evita que os fortes candidatos a desistência, aqueles que preencheram as outras opções, apenas pelo fato de ter que preencher, atrapalhem no processo de seleção.

Dessa forma forma, os cursos menos procurados são isolados, possuindo apenas 1 opção.

Como funciona o segundo modelo?

O preenchimento das vagas de cada curso dá preferência ao candidato que colocou o curso em 1ª opção, mesmo quando ele tem média inferior a outro que indicou o mesmo curso como 2ª opção.

Como funciona o segundo modelo na Unicamp?

No vestibular deste ano, há 4 grupos, Engenharia Elétrica e Engenharia Química, com opções nos cursos Diurno e Noturno e Medicina e Enfermagem que seguem o primeiro modelo como na Fuvest. Nos demais 5 grupos de opção da Unicamp com possibilidade das segundas escolhas, o preenchimento das vagas segue o segundo modelo.

Nesse modelo, só poderá ser chamada a 2ª opção depois de terem sido chamados todos que colocaram em 1ª opção este curso.

 

Conheça os macetes para decorar fórmulas, Turbinando a memória, Faça o nosso Teste de ansiedade, Escolha sua carreira, Carreiras e profissões, Visite cursinhos, Confira todo sobre o ENEM, Conheça as Centrais de Orientação Vocacional – Veja na seção!

Bolsa de estudos no Vestibular1, O Vestibular1 ajuda você a encontrar bolsas de estudo que poderá mudar o seu futuro.

 

Publicado em:As Novidades

Você pode gostar também